Pesquise no site da PIB:

 

 

 

                        

MENSAGEM PIB BRÁS – 

DATA –  TEXTO – II Tessalonicenses 3:16 e 18

 “Que o próprio Senhor da paz lhes dê paz em todos os momentos e situações. Que o Senhor esteja com todos vocês.... Que a graça de nosso Senhor Jesus Cristo esteja com todos vocês. Amém! ”

I. INTRODUÇÃO:

A segunda carta de Paulo aos Tessalonicenses é especialmente significativa aos que estão sendo perseguidos ou sob pressão, por causa de sua fé. Aos que querem andar na contra mão do mundo, remar contra a maré.

Nós temos a informação do que o sofrimento pode fazer por nós – capitulo 1:3-12

Nós temos a certeza da vitória final – capitulo 2:13-17

Somos encorajados a viver de maneira responsável, apesar das circunstâncias difíceis – capitulo 3:16-18. Aqui em particular vemos três desejos expressos pelo apóstolo Paulo que são significativos para toda a igreja de Jesus. Vejamos:

II. DIVISÃO:

  1. QUE O SENHOR VOS DÊ SEMPRE PAZ – verso 16 a - Não é difícil imaginar o motivo disso. Os tessalonicenses viviam sob pressão numa cidade que hostilizava a fé cristã, considerando seus seguidores pessoas que alvoroçavam o mundo (At 17.6). Em Tessalônica, os judeus incrédulos eram intensamente atuantes no trabalho de atacar os crentes e de incentivar as multidões a fazer o mesmo. Eles chegavam a chamar homens vadios e perversos, gente que pertencia à ralé mais baixa da cidade, para atacar os crentes (Atos 17:5). Eles também se dispunham a ir a cidades vizinhas com o único objetivo de perturbar o trabalho dos missionários (Atos 17:13), tamanha sua dedicação na luta contra o evangelho. De fato, se havia uma igreja que precisava de paz, essa igreja era a de Tessalônica. Paulo, então, expressa esse desejo destacando que a fonte da paz é Cristo:

O “Senhor da paz” - Isaias 9:6 e João 14:27, e que essa paz pode ser experimentada em “todos os momentos e situações”. Nesse aspecto, nossas noções comuns de paz são confrontadas. As pessoas tendem a crer que a paz é um momento ou uma situação. Paulo confere à paz um sentido mais amplo, indicando que é uma condição interna de serenidade que, milagrosamente, pode ser experimentada em qualquer circunstância, posto que sua origem está no Senhor (Filipenses 4:7). É por isso que o coração dos crentes descansa em meio a momentos difíceis.

  1. QUE O SENHOR ESTEJA SEMPRE COM TODOS VÓS – verso 16 b – realmente cremos em um Deus onipresente (Salmos 139:7-12) – mas o que Paulo expressa aqui é a presença amiga, consoladora e abençoadora que só o crente em Cristo pode ter. este é o testemunho de Paulo a Timóteo (II Timóteo 4:16-17. É o Senhor quem o assistiu enquanto todos o abandonaram. Assim Deus é presente na vida daquele que crê.
  2. QUE A GRAÇA DO SENHOR JESUS SEJA COM TODOS VÓS – verso 18 – não há dúvida que a graça de Deus é a causa primária de todo bem que recebemos, desde a capacidade de respirar até a realização dos feitos mais inusitados, fica fácil entender porque Paulo sempre pediu que ela fosse derramada sobre seus amados leitores. Na verdade, uns quatro ou cinco anos mais tarde, ele pôde confirmar por experiência própria que a graça, sozinha, basta ao crente, tornando-o capaz de enfrentar a dor de qualquer espinho, seja de que tamanho for (II Coríntios 12:7-9).

III. CONCLUSÃO:

Segundo vemos nesta carta, podemos dizer que a volta de Cristo é mais que uma doutrina; é uma promessa. Não é apenas para o futuro; ela tem um impacto vital sobre a maneira como vivemos agora. Por este motivo devemos “Anunciar o Reino com o Poder de Deus”. Maranata! Ora vem Senhor Jesus!

Assim como tem sido nestes 106 anos que possamos continuar a viver como Igreja de Jesus em paz, gozando da presença singular do Senhor e nos alegrando debaixo da Graça de Jesus.