Pesquise no site da PIB:

 

 

 

                        

TEXTO – Lucas 15:11-32

 

I. INTRODUÇÃO:

Nesta história são descritos três personagens – o pai e seus dois filhos, cada um com suas atitudes nos ensinando coisas diferentes:

O Pai Amoroso e esperançoso – sempre amando os filhos e disposto a dar uma segunda chance.

O Filho mais novo – impetuoso e aventureiro, mas humilde suficiente para se arrepender e voltar à casa do Pai.

O Filho mais velho – presente com o pai, mas de coração endurecido para com os que saem e querem voltar, este ultimo representa sem duvida os fariseus, pois a parábola de pronto foi proferida para eles. Vejamos algumas atitudes deste filho mais velho e tomemos cuidado para não fazermos o mesmo:

 

II. DIVISÃO:

1. ELE SE IRRITOU COM A ATITUDE DO PAI – Versos 25-28 – seu coração não estava pronto para perdoar como estava o coração do pai – o perdão é algo tão importante na vida cristã como a própria salvação.

Na oração do Pai Nosso – Mateus 6: 12.

Até quantas vezes devemos perdoar – Mateus 18: 21-35.

A primeira atitude de Jesus para com os homens era expressar o perdão – Marcos 2:5. 

2. ELE NÃO ACEITOU O CONVITE PARA ENTRAR – Verso 28 – quando o coração esta endurecido a primeira coisa que acontece é a quebra da comunhão – o pior é não querer entrar para a casa do Pai – Ficou do lado de fora.

Precisamos tomar cuidado para que a falta de perdão não nos deixe do lado de fora da casa do Pai.

O Pai é insistente no seu convite. 

  1. ELE QUIS GANHAR O FAVOR DO PAI PELA OBEDIÊNCIA – Verso 29 – muitos pensam que por não roubarem ou matarem e fazerem o “bem” já tem o céu garantido (auto-justificação). Há um engano sério neste raciocínio, pois vejam o que Jesus falou ao jovem de qualidade – Mateus 19: 16-22 – o jovem guardava os mandamentos, porém o seu coração estava distante de Jesus, estava com as riquezas. 
  1. ELE NÃO CONSEGUIU PERDOAR – Verso 30 – o filho mais velho só olhava para os erros cometidos pelo mais novo, e não conseguia entender o olhar de perdão do pai. O perdão não se mede pela matemática (Pedro).

 

III. CONCLUSÃO:

O Amor perdoador do Pai aponta para as duas direções:

  1. Para o mais velho dizendo – verso 31 - tudo o que tenho é seu – perdoe o seu irmão que nada tem. Na verdade, esta é a postura do real irmão mais velho – que é Jesus – deixou o seu Trono para buscar o mais novo e amou-o até o fim.
  2. Para o mais novo – verso 32 – o amor que celebra o arrependimento e a humilhação da volta – o Amor que celebra a vida.