Pesquise no site da PIB:

 

 

 

                        

Nos conselhos de Paulo a Tito, está um dos textos mais claros das Escrituras sobre a obra de Cristo: Sua graça se manifestou a todos, e ela nos ensina a viver de uma forma nova, transformada, enquanto aguardamos a vinda de nosso Senhor (Tito 2:11-15).

Cada um de nós, pastores e líderes, experimenta isso a cada dia, tanto em nossa própria vida como na vida daqueles que são alcançados pelo ministério que recebemos de Cristo. Temos o privilégio de ser canais dessa mensagem e, à semelhança do lavrador, sermos os primeiros a usufruir dos frutos, da alegria de vermos uma alma morta em seus delitos e pecados experimentar transformação e vida!

É comum um pastor trabalhar dez ou vinte horas por dia, levando essa palavra e orientando a sua comunidade. É com este sentimento pastoral que precisamos pensar nos diversos grupos étnicos ou culturais, bem como nos diversos municípios, que ainda não foram plenamente alcançados com a pregação do Evangelho e, assim, conduzir a igreja que lideramos à prática de um dos princípios mais importantes dos batistas, o da cooperação. Afinal, se esperarmos até atender primeiro a todas as necessidades de nossa igreja ou de nossa cidade, demoraremos mais para cumprirmos plenamente nossa tarefa. As necessidades de perto não nos eximem de interceder e contribuir para que as necessidades de longe também sejam supridas e, de fato, a graça se manifeste salvadora a todos os homens!

Em tempos de Campanha de Missões Nacionais, precisamos ver pastores despertando igrejas do Sul, onde temos uma igreja batista para cada 75 mil habitantes (especificamente no Rio Grande do Sul) a fazer uma grande campanha de oração e ofertas para que as Cristolândias de São Paulo continuem funcionando e transformando vidas perdidas por conta das drogas, resgatando pessoas das ruas e lhes devolvendo a dignidade, além da salvação. Que as igrejas de São Paulo, com seus 172 municípios sem a presença batista, orem e ofertem para que mais igrejas sejam plantadas no sertão do Rio Grande do Norte. Que os sertanejos, carentes de oportunidades, orem e ofertem para que os ribeirinhos da Amazônia também ouçam de Cristo. Que os ribeirinhos e indígenas orem e ofertem para que os Lares Batistas em Tocantins e na Bahia continuem alcançando crianças em vulnerabilidade social.

Que, juntos, não olhemos somente para o que já fazemos por Missões, como as ações com as congregações filhas de cada igreja, mas nos desafiemos a ir além, a nos importarmos com as necessidades de perto ou de longe, e assim desafiemos toda a nossa membresia a se envolver com o privilégio que é interceder e ofertar para a obra missionária. Que anunciemos Jesus, transformação e vida, em toda a Pátria!

É este sentimento que tem tomado conta da Primeira Igreja Batista do Brás e nos animado a despertar para realizar a obra missionária de maneira ainda mais presente. Neste ano de 2017, nosso alvo é a Região Sul – Gramado. Nosso desejo é o de levar o Evangelho da Graça a todos os corações e, assim, contamos com a oração e apoio de toda a membresia.

Deus nos abençoe a avançar!

Texto extraído e adaptado - Pastor Marcos Peres