Pesquise no site da PIB:

 

 

 

                        

“Tu, porem, permanece naquilo que tens aprendido e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. E que desde a tua meninice sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a Salvação, pela fé que há em Cristo Jesus “
II Tim.3:14,15


Nasci num lar cristão, onde, desde pequeno, tive o privilégio de ser ensinado na palavra de Deus, com culto doméstico diário. Meu pai sempre nos questionava (sete filhos pequenos), após lermos a Bíblia, o que nós estávamos entendendo dela e, no final, explicava de modo detalhado.

Nesse contexto cresci, passando pela sociedade de crianças, união de intermediários (onde fui presidente), mocidade (onde tive a oportunidade de servir como presidente por oito vezes), ocupando, também, cargos como diretor da EBD, professor de jovens e adultos, diretor de evangelismo da igreja, etc. Porém, o que me fez despertar para o ministério foi a organização dos Embaixadores do Rei, onde cheguei a ser conselheiro e me enchi de paixão missionária. “Prometo esforçar-me por uma vida digna de um embaixador do Rei, guardar meus lábios da mentira e da impureza e de tomar o nome de Deus em vão. Conservar o meu corpo sempre limpo e pronto para o serviço.

Estudar a vida de grandes embaixadores na palavra de Deus e nos livros missionários. Dar tudo o que puder para o sustento de missões e pelo meu trabalho ajudar estabelecer o Reino de Deus na Terra. Terei uma vida pura, direi sempre a verdade, corrigirei os meus erros, seguirei a Cristo, o Rei. Se assim não for, para que nasci?”. Com esses princípios, moldei minha vida espiritual e, com dezesseis anos, fui convidado a pregar num culto vespertino em outra igreja. E assim começava a me desenvolver. Formei e dirigi, por dez anos, a Equipe

Sublime de Evangelização na Igreja Batista da Vila Diva, fazendo dominicalmente o trabalho de evangelismo em feiras livres e em praças públicas de várias cidades do interior. Fiz o curso teológico, parte no Seminário Batista Regular de São Paulo, parte no Seminário Batista de Interlagos. Quando já membro da Igreja Batista do Tatuapé, na rua Felipe Camarão, conheci a Neyse, com quem me casei em 26 de abril de 1980, depois de um ano e quatro meses de namoro. Passei pelo concílio no final de setembro de 1982 e, no dia 30 de outubro daquele mesmo ano, fui consagrado ao Santo Ministério da Palavra, já como membro da igreja Batista em Vila Baeta Neves, em São Bernardo do

Campo, onde fui morar depois de casado.

Meus Ministérios: Primeira Igreja Batista em Itararé, na divisa do Paraná, com 55 batismos; Igreja Batista Central, em Catanduva, com 51 batismos; Igreja Batista em Jardim Paraguaçu (hoje Itápolis), com 58 batismos; Segunda Igreja Batista em Ariquemes, estado de Rondônia, com 93 batismos; e Igreja Batista no Parque Peruche, com quatro batismos.

Sou muito grato a Deus pelo privilégio que Ele me deu de servi-lO em toda minha vida, e tenho a certeza de que Ele me escolheu para o ministério de soerguimento de igrejas, pois sempre tive comigo a ideia de que Deus chama e vocaciona seus servos para onde há trabalho – e onde há trabalho, ali é o lugar que Deus espera que estejamos. Fiz mais pontes de que todos os políticos, pois consegui fazer cinco num dia só (quatro de safena e uma mamária), mas, graças a Deus, estou aqui, firme e forte, com meus 7.0, apesar do diabetes...

Por tudo isso, só posso dizer: obrigado, meu Pai, pela minha vida. Louvado seja Deus!

Colaboração Pastor Pedro Novacov