Atividade Fisica

Um problema comum de se ver nos idosos, pelo envelhecimento natural do corpo, e que está atingindo, também, as gerações mais novas, ocasionado pela obesidade, sedentarismo, movimentos repetitivos e outros problemas de saúde, é a artrose, ou, também conhecida como, osteoartrose.

Uma doença que desgasta a cartilagem que reveste as extremidades dos ossos nas articulações, que não tem cura e é muito comum de acontecer nas mãos, na coluna, nos joelhos e nos quadris. Em casos mais graves, pode até  danificar os ligamentos.

As aulas de Pilates podem somar  no tratamento da artrose. Seus benefícios são:

  • Alivia as dores, pela melhora da função articular, através do fortalecimento de todos os músculos envolvidos na articulação, alongando e promovendo amplitude de movimento.
  • Aumenta o retorno venoso e linfático através da estimulação circulatória, diminuindo os inchaços.
  • Melhora  o alinhamento articular, no posicionamento das diversas posturas do dia a dia.

As aulas de Pilates proporcionam para que você recupere o prazer de se movimentar e viva com mais autonomia e liberdade para fazer as atividades que mais gosta.

 

Assim como aderir a uma dieta, começar a praticar exercícios físicos com seriedade pode ser um desafio.

Não faltam motivos para, logo no começo, pular um dia ou mais de exercícios. Pode ser sem importância, mas quebrar a sequência dos treinos pode levar você a desistir. Ficar muito tempo sem fazer exercícios pode desanimar mais ainda, trazer prejuízos à saúde e, consequentemente, diminuir a qualidade de vida.

Essa desculpa é comum, principalmente, para quem pratica atividades físicas em locais abertos. Pode fazer você perder a sequência do treino, prejudicando as sua metas.  Mudar o horário do treino pode ser uma boa opção.

Outra desculpa é a falta de tempo. Não é preciso separar muito tempo para os exercícios, o importante é manter um programa de treinos diários.

Pra quem não gosta do ambiente da academia, ela  não é o único lugar onde é  possível fazer atividades físicas.

Outra desculpa é dizer que já passou da idade. Hoje,  podemos encontrar com facilidade pessoas com mais de 80 anos fazendo atividades físicas. O único cuidado que deve ser tomado é o de sempre ter um Educador Físico para fazer as orientações sobre os tipos mais indicados de exercícios.

Saiba como clima ruim, falta de tempo ou idade não impedem a prática de  exercícios físicos.

 

Muitas vezes, a rotina faz com que saltemos da cama num pique só, deixando passar um pequeno prazer: espreguiçar-se. Uma boa esticada é, além de deliciosa, uma grande amiga da saúde.

Ao dar aquela espreguiçada, os músculos se esticam e sua circulação é ativada, mandando  uma mensagem de alerta ao cérebro. Isso que ajuda a dar “aquele gás” na disposição, mesmo que seja uma segunda-feira cinzenta e cheia de trabalho pela frente.

O ato de  se espreguiçar libera hormônios neurotransmissores que são responsáveis pela sensação de bem-estar, que ativa a memória e dá mais disposição ao corpo.

Para manter as articulações lubrificadas, o alongamento dos músculos é fundamental, por isso, espreguiçar é uma maneira boa de deixar as articulações em ordem.

A partir da adolescência, começamos a perder flexibilidade. Espreguiçar-se é uma forma de alongar e preservar a flexibilidade.

Espreguiçar deve ser um hábito diário, a ser realizado pela manhã e à noite.

São bons motivos para você tornar o movimento um hábito indispensável  no seu dia dia.

 

 

Parabéns meninas da ginástica do Grupo Novidade pelo dia Internacional das Mulheres.

Mulheres muito especiais e como tais devem ser tratadas. Acima de qualquer coisa precisam ser respeitadas e valorizadas.

Cabe a nós educadores físicos,  conduzir nossos alunos a extrair o máximo de suas potencialidades, alegria e prazer ao executar uma atividade física.

Um treinamento não só envolve interesse por exercícios físicos, mas também se leva em conta o fator humano como: amizade, carinho, compreensão, paciência, sinceridade e integração.

Existe um consenso de que os objetivos de um programa de exercícios físicos para a terceira idade devem estar diretamente relacionados com as modificações mais importantes, as quais são decorrentes do processo de envelhecimento.

Um programa de exercícios deve estar direcionado para:

  • Melhoramento da flexibilidade, força, coordenação motora e velocidade.
  • Elevação dos níveis de resistência (tendo em vista a redução das restrições no rendimento para realizações das atividades cotidianas).
  • Manutenção da gordura corporal em proporções aceitáveis.
  • Melhoria do condicionamento físico,
  • Diminuição do risco cardiovascular,
  • Melhoria da qualidade de vida.

Parabéns meninas por todo investimento feito com disciplina, compromisso, coragem e dedicação para alcançar a tão almejada qualidade de vida ideal.

Até mais!

                                                                                                                  Márcia Fernandes

 

Pessoas que não praticam atividades físicas têm um risco duas vezes maior de sofrer doenças do coração, problemas articulares, depressão, pressão alta e desenvolver diabetes quando comparadas a quem pratica exercícios físicos regularmente, de estar ou não acima do peso.

O condicionamento físico não aparece de um dia para o outro, e não se resume a musculação e esteira. Por isso se academia não te atrai, busque fazer outras atividades. Treinar por prazer o mantém motivado e reduz o risco de desistir de treinar. O exercício perfeito é aquele que consegue equilibrar as necessidades do seu corpo com suas preferências.

Assim, diminuímos todos os efeitos do sedentarismo e das doenças Hipocinéticas (doenças adquiridas por falta de movimento).

 É importante nos questionar se realmente estamos nos cuidando. Você deve se perguntar como tem estado a sua saúde, se você leva uma vida sadia, ou se está se cansando ao mínimo esforço.

Algumas dicas para você começar a se mexer e ser mais feliz com movimento:

  • Faça caminhadas ao longo do dia, ande mais a pé.
  • Qualquer atividade física que escolher mantenha a regularidade.
  • Use as escadas.
  • Experimente novas sensações com a atividade física.
  • Faça sessões de alongamento.
  • Estabeleça suas metas e faça do cumprimento delas sua rotina.

Fazer uma avaliação física é fundamental antes de começar qualquer atividade física e buscar a orientação de um profissional de Educação Física faz toda diferença.

Até mais, com mais dicas!

                                                                                                                       Márcia Fernandes