Cultura e Arte

mudanca-de-habito

O espetáculo Mudança de Hábito, inspirado na aclamada comédia estrelada por Whoopi Goldberg, está no  Teatro Renault, em São Paulo

A peça conta a história de Deloris, uma cantora de boate que, após testemunhar um assassinato, se refugia no único lugar onde ninguém sonharia em encontrá-la: num convento. No entanto, vestir-se de freira é a mesma coisa que discordar de seu estilo de vida. E para ajudar, Deloris ainda terá que seguir uma disciplina rígida imposta pela Madre Superiora. Usando suas habilidades musicais e sua voz poderosa para inspirar o coro do convento, Deloris acaba por trazer um pouco de ar fresco à igreja da comunidade. Entretanto, ao fazer isso, ela tem seu disfarce descoberto.

Os ingressos, que custam entre R$25 e R$260, podem ser adquiridos através da bilheteria do Teatro Renault, pela internet ou pontos de venda espalhados pelo país.

Superprodução

Em 1992, a comédia norte-americana “Mudança de Hábito”, com Whoopi Goldberg como protagonista, estreou nos cinemas e, em menos de um ano, o filme e sua estrela tornaram-se mundialmente conhecidos. Tanto o filme quanto Whoopi Goldberg foram indicados ao Globo de Ouro. Dezessete anos depois, a personagem Deloris Van Cartier volta à vida quando Joop van den Ende (fundador da Stage Entertainment) oferece à Whoopi Goldberg a coprodução de um musical inspirado no filme. O espetáculo estreou com grande sucesso na Broadway e West End de Londres, onde foi indicado a diversos prêmios.

INFORMAÇÕES DO EVENTO

  • Horário(s): Quinta e sexta-feira, às 21h | Sábado, às 17h e 21h | Domingo, às 16h e 20h
  • Preço(s): De R$25 a R$260
  • Onde:Teatro Renault Avenida Brigadeiro Luís Antônio, 411 – Bela Vista

 

Márcia Santos

normal_di_mocasA mostra complementa a exposição “Arte do Brasil até 1900”, em cartaz no Museu de Arte de São Paulo. Desta vez, a seleção apresenta obras do acervo que evidenciam o século 20, contando com nomes de modernistas como Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Cândido Portinari e Lasar Segall; de autodidatas como José Antônio da Silva, Rafael Borjes de Oliveira e Hélio Mello; e fotografias de Geraldo de Barros, German Lorca e outros.

 

 

MASP  –  Av. Paulista, 1.578, 1º andar – Bela Vista – Centro. Telefone: 3251-5644.
Aceita os cartões Amex, Diners, Elo, Hipercard, MasterCard, Visa.

Ingresso: R$ 25 (qui., a partir das 17h e ter.: grátis).

Tem ar-condicionado. Tem acesso para deficiente. Faz visitas monitoradas. Tem local para comer. Estac. (R$ 15 p/ 3 h, no nº 1.636 – convênio).

Terça, quarta e sexta a domingo: 10h às 18h.
Quinta: 10h às 20h.
Até 28/06

 

Márcia Santos

pablo_picasso-450x561

A cidade de São Paulo tem se destacado nos últimos anos por ser um polo recebedor de grandes exposições internacionais. E no CCBB não vai ser diferente. Entre 25 de março e 8 de junho, o espaço recebe “Picasso e a Modernidade Espanhola“, uma exposição com cerca de 90 obras que evidenciam a influência de Pablo Picasso (1881 – 1973) na arte moderna de seu país natal. A mostra pode ser conferida de quarta a segunda, das 9h às 21h, com entrada grátis.

Com curadoria de Eugenio Carmona, a exposição faz referência ao percurso de Picasso como artista e como mito, até chegar à realização de Guernica, uma de suas principais obras. Sua relação com mestres da arte moderna espanhola, como Gris, Miró, Dalí, Domínguez e Tàpies, também será evidenciada, por meio da presença de pinturas de seus “colegas de trabalho” na exposição.

***As filas para entrar são grandes, a espera fica em torno de 2 horas, programe-se para ir durante a semana!

 

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo

Rua Álvares Penteado, 112 – CentroCEP: 01012-000 | São Paulo (SP)(11) 3113-3651/3652
Fecha às terças-feiras!!!!
 
Márcia Santos

untitled

Para falar sobre o terrível Mal de Alzheimer nas telonas, os diretores Richard Glatzer e Wash Westmoreland criam uma história forte, convincente e comovente que envolve problemas existenciais de uma impactante mulher.

Interpretada por Julianne Moore, que ganhou um Oscar pela atuação, Alice tem apenas 50 anos quando é diagnosticada com Alzheimer. Os médicos descobrem que ela possui um tipo raro da doença, desencadeado por uma mutação genética dominante e hereditária.

A primeira palavra que escapou da memória de Alice Howland foi “léxico”, durante uma palestra que ela conferia sobre linguística. Professora universitária e pesquisadora, Alice dedicou sua carreira ao estudo da fala e da comunicação. A mente afiada era motivo de admiração e orgulho, e sua ligação com o vocabulário ia além do trabalho – um de seus passatempos prediletos era um jogo de palavras cruzadas pelo celular.

Aquele lapso de memória poderia ter sido fruto do stress ou, como ela alega diante da plateia, do champanhe que havia tomado. Mas uma sucessão de episódios acende o farol vermelho, como quando Alice se perde durante sua corrida diária pelo campus onde lecionava. Assim são retratados os primeiros sinais do Alzheimer no filme Para sempre Alice, baseado no livro homônimo da neurocientista americana Lisa Genova e recém-chegado aos cinemas brasileiros.

Casos como o da personagem são minoritários no universo de pacientes com a doença, Para Sempre Alice traz à tona alguns aspectos relacionados à moléstia. Qual é a probabilidade de uma pessoa desenvolver Alzheimer aos 50 anos? De que modo a ciência genética pode impedir que um indivíduo transmita o gente da doença ao seu filho? Em que medida atividades intelectuais protegem o cérebro contra a demência? É possível que apenas dois anos após o diagnóstico o doente já esteja completamente dominado pelo Alzheimer?

Para Sempre Alice é muito mais que um drama tocante, é uma lição de vida onde o público presencia uma das grandes atrizes em atividade no auge do seu talento.

 

 

Márcia Santos

 

expoleodavinci

Mais uma exposição para deixar os paulistanos loucos. Os portões da galeria de arte do Sesi Paulista se abriram para receber as obras de um dos maiores gênios que a humanidade já conheceu: Leonardo da Vinci.

A exposição, chamada “A Natureza da Invenção”, tem mais de 40 peças e dez instalações interativas. É uma viagem fascinante pela mente de um dos ícones da inovação e conta com sete núcleos temáticos: Introdução, Transformar o movimento, Preparar a guerra, Desenhar a partir de organismos vivos, Imaginar o voo, Aprimorar a manufatura e Unificar o saber.As peças são parte do acervo do museu de Da Vinci, na Itália.

 Márcia Santos

INFORMAÇÕES DO EVENTO

  • Data(s): até 10 de Maio de 2015
  • Horário(s): das 10h às 20h
  • Preço(s): Entrada Gratuita
  • Onde:Sesi    Avenida Paulista, 1313   –     Metrô Trianon-Masp – Jardins