Oração, nossa prioridade ( I Timóteo 2:1-8)

Completando a série “Oração, nossa prioridade”, o pastor Marcos Peres (@pr.marcosperes) nos trouxe mensagem em I Timóteo 2:1-8.

“Em primeiro lugar peço que sejam feitos orações, pedidos, súplicas e ações de graças a Deus em favor de todas as pessoas. Orem pelos reis e por todos os outros que têm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e pacífica, com dedicação a Deus e respeito aos outros. Isso é bom, e Deus, o nosso Salvador, gosta disso. Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.
Pois existe um só Deus e uma só pessoa que une Deus com os seres humanos — o ser humano Cristo Jesus, que deu a sua vida para que todos fiquem livres dos seus pecados. Esta foi a prova, dada no tempo certo, de que Deus quer que todos sejam salvos. E eu fui escolhido como apóstolo e mestre dos não judeus para anunciar a mensagem da fé e da verdade. Eu não estou mentindo; estou dizendo a verdade.
Quero que em todos os lugares os homens orem, homens dedicados a Deus; e que, ao orarem, eles levantem as mãos, sem ódio e sem brigas.”
(I Timóteo 2:1-8)

O apóstolo Paulo, que aprendeu com o Senhor sobre o valor da oração, aqui traz essa orientação ao seu discípulo Timoteo, enfatizando que a prática da oração é valiosa e deve ser feita sempre em nome de Jesus, o único mediador entre Deus e os homens.

A ênfase é também na escolha de, antes de tudo, orar e consagrar a Deus nossos planos, desejos e necessidades.

Depois devemos orar por todos pois Deus deseja que todos os homens sejam salvos. Não deixe de orar pelos perdidos, por aqueles que precisam ser alcançados pela graça de Jesus.

Não menos importante é orar também pelas autoridades civis. Somos do Senhor e precisamos colocar o governo nas mãos de Deus. Assim garantimos nossa própria liberdade. Hoje vemos nações que se dizem cristãs e questionam a presença da Bíblia em escolas e outros espaços públicos.

Eu e você somos designados para levar esta mensagem do Evangelho e devemos orar para que possamos com sabedoria usar todas as ferramentas para proclamação do Evangelho. Quer seja de forma pessoal, em mídias, nas praças, em cultos públicos, onde pudermos devemos pregar o Evangelho para todos.

A PIB do Brás tem uma história linda dos “arrastões” que se faziam entre o Largo da Concórdia e a rua Maria Marcolina (onde a igreja funcionou por anos), levando o Evangelho com coragem a todos.

Que estejamos orando uns pelos outros, por quem ainda não foi alcançados pela Graça e também pelos que já estão alcançados, para que não desanimem. Em Atos 1:13-14, lemos que a igreja primitiva orava sem cessar, uns pelos outros, esperando serem revestidos de coragem e poder, como prometido por Jesus. Em Atos 2:42, reforça-se a oração de uns pelos outros, assim como

As primeiras lutas da igreja foram vencidas pelas orações, assim como as primeiras decisões, como a narrada em Atos 6 na instituição dos diáconos. Os apóstolos não perderam o foco da Palavra e da oração. E quando veio a provação das prisões e martírios, em Atos 12, havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.

Que tenhamos esta dinâmica da oração em nossa vida, para que possamos também avançar como igreja de Jesus. As vezes parece que está tudo calmo, mas pode mudar a qualquer momento e na oração é que tudo se acalma.

Veja ou reveja o culto completo no canal do YouTube:


Curta, compartilhe e abençoe famílias. Compartilhe palavras de esperança, envie as mensagens para alguém e espalhe a Palavra de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Igreja Batista do Brás. Uma igreja bíblica, missionária e acolhedora, fundada em 8 de junho de 1911. Uma comunidade de fé unida pelo amor da Graça de Jesus Cristo derramada em nossos corações; unidos no propósito de reviver a cada dia a história de alegria pela vida de cada alma rendida aos pés do Senhor; alegria pelos passos de cada um rumo a Jesus Cristo, Autor e Consumador da nossa fé; alegria de esperar a Gloriosa Vinda do Nosso Amado Salvador. (Pr. Marcos Peres)
Artigos recentes