Uma igreja viva

“Na casa da Vida, vi um altar, com lâmpadas acessas e uma cruz. Curvando-me reverentemente, olhos fechados, vi maravilhado, a Igreja Viva.

As paredes não eram de tijolos e pedra, mas de vontades consagradas, unidas com o cimento da mútua colaboração e da consagração geral ao Melhor jamais revelado.

As janelas não eram de vidros coloridos, mas dos maravilhosos sonhos, esperanças e aspirações que ecoavam visões de infinita beleza, refulgente como mil sóis

As colunas e abóbadas não se firmavam em concreto e aço, mas nos longos e incontáveis braços levantados em inúmeras e ferventes orações.

Os longos corredores não eram atapetados com passadeiras de veludo, mas com as tentações calcadas sob os pés e com as boas resoluções mantidas.

As portas nunca se fechavam, antes, constantemente estavam abertas em boas vindas à humanidade inteira; santos e pecadores, ricos e pobres, pretos , vermelhos, amarelos, brancos, todos, todos.

O altar não era de madeira esculpida, mas de corações arrependidos, envergonhados de seus pecados, , fortalecidos com a graça do perdão.

O púlpito não era de tribuna para proclamação de dogmas, mas face de luz e fogo de onde interrompiam centelhas da verdade e o impacto do poder espiritual.

O Santo Livro não era apenas um volume colocado sobre a mesa, mas base de honesto estudo da vida, diária e profundamente provada, ternamente desafiada.

A música não se compunha do som de instrumentos e vozes humanas, mas de liderança consagrada e capacidade diversificada, harmonizada na pura melodia da cooperação criadora.

E o calor vital desta igreja precedia do esforço conjunto de todos no sentido de atender a ordem do seu Chefe: IDE.”

Pensando na descrição dessa “Igreja “Viva”, devemos perguntar: A nossa Igreja é semelhante a ela ?

 Se não é, deveria ser. E para que seja, depende única e exclusivamente de cada um de nós. Isto porque, nós somos a Igreja Viva. E a nossa Igreja nunca poderá ser melhor do que nós somos. Foi Jesus que disse: “Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá a luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mt. 5:13-16)

Que Deus a todos no abençoe, para que de fato sejamos uma IGREJA VIVA!

Extraído do Boletim dominical de 22/06/1975

Curta, compartilhe e abençoe famílias. Compartilhe palavras de esperança, envie as mensagens para alguém e espalhe a Palavra de Deus.

Deixe um comentário