Moisés e Israel, ferramentas da vontade de Deus

Ainda na programação do Mês da Juventude Batista, no domingo do dia dos pais tivemos mensagem do seminarista Giorgio Shiraishi (@giorgio_sns) no culto matutino da PIB do Brás (@pibdobras) do dia 14/08/2022. 

Moisés e Israel, ferramentas da vontade de Deus foi o tema da mensagem, baseada em Êxodo 3:7-14. 

O povo de Deus é apresentado, lembrando de como passavam por dificuldades, tendo esse elemento em comum com o atual Povo de Deus, que é a Igreja.  

Como povo, Israel se manteve unificado entre si, sem se misturar entre os egípcios. Talvez isso tenha acontecido por tradição, mas é evidente que os egípcios tinham desprezo pelos hebreus, não querendo se misturar com eles também, por causa de suas próprias tradições e restrições. O próprio José vivenciou isso (Gn 43:32) […] os egípcios não podiam comer com os hebreus, pois isso é abominação para os egípcios.

Os israelitas mantinham plena consciência de suas tribos (Êxodo 2:1) Os hebreus não tinham uma identidade de fé; mas não conheciam ao Senhor, sabiam algo sobre Ele, mas era superficial, Javé era provavelmente, mais um dentre tantos outros. O que existia sim era uma promessa feita entre Deus e Abraão, de que o povo iria para Canaã.

O povo sofria e clamava por debaixo da escravidão, sedentos por libertação, me arrisco até dizer, por um libertador, um condutor, um pastor. (Êxodo 2:23)

Moisés surge como ferramenta de libertação, pois cobria todos os pré-requisitos de líder da libertação de Israel: recebeu a melhor educação do Egito, sabia ler e escrever, sabia liderar, conhecia táticas militares, entendia da estrutura política e governamental da região, era “poderoso em palavras e obras” (At 7:22), filho de Abraão na carne (da tribo de Levi), teve 40 anos para se tornar humilde e menos inconsequente, marido de uma só mulher, associado a Ordem dos Profetas Batistas do Egito (esse é brincadeira). Ele é ou não é o que os hebreus precisavam?  Só tem um problema, ele não tinha nem identidade (não era nem egípcio, nem hebreu, nem midianita) e nem caráter. Era medroso, impulsivo, problemas de comunicação, ficava dando desculpas . Moisés deu três desculpas para não realizar a tarefa que Deus lhe deu antes de recusar a missão de uma vez!

As coisas somente funcionam, se transformam e andam por causa da intervenção de Deus. Tanto Israel quanto Moisés não teriam como dar certo por conta própria. Porém, Deus tem pleno conhecimento, soberania e controle da história.

“Desde o início faço conhecido o fim, desde tempos remotos, o que ainda virá. Digo: Meu propósito ficará de pé, e farei tudo o que me agrada. Do oriente convoco uma ave de rapina; de uma terra bem distante, um homem para cumprir o meu propósito. O que eu disse, isso eu farei acontecer; o que planejei, isso farei.”  (Isaías 46:10-11)

Deus tem uma forma, um plano de ação muito próprio, que sempre tem o melhor desfecho. Na história do chamado de Moisés, o Senhor já havia contado todo o seu plano e como sempre superava qualquer entendimento e elaboração humana. 

Onde Deus tem um propósito, ele tem um plano de ação.

Deus tem um propósito para a Primeira Igreja Batista do Brás. Isso não é profecia, um simples bordão, e nem uma afirmação impensada. Onde o Corpo de Cristo local está, ali estão presentes pessoas que se dispuseram a seguir, a obedecer a vontade do Deus Triuno, e Ele sabe exatamente o que fazer e quando fazer, porque Ele é o senhor da história.

Entretanto, existe uma forma correta de agir de acordo com a vontade de Deus, isto é, conhecendo a Ele profundamente. Moisés e os hebreus não conheciam profundamente a Deus; Pela graça de nosso Senhor, hoje temos a Bíblia, que (como até mesmo a declaração doutrinária batista diz) “tem por finalidade revelar os propósitos de Deus”. Somente com as Escrituras podemos viver uma vida agindo de acordo com a vontade de Deus. Citando mais uma vez Provérbios:

A sabedoria o fará andar nos caminhos dos homens de bem e a manter-se nas veredas dos justos. (Provérbios 2:20)

E ainda,

“O temor do Senhor é o princípio do conhecimento, mas os insensatos desprezam a sabedoria e a disciplina.” (Provérbios 1:7)

Essas coisas demonstram coisas maravilhosas sobre o Senhor, antes de Moisés e se conduziam com seu próprio caráter, com suas próprias forças, e as coisas só mudaram quando eles foram moldados pelo caráter de Deus. 

Paulo, em 2Co 12, demonstra isso de forma muito excelente. O poder do Senhor se aperfeiçoa na nossa fraqueza, não porque Deus queira nos deixar em estado de opressão, mas porque isso mostra que aquilo que nós não conseguimos fazer, ele consegue. Moisés não pode lidar com a opressão no Egito sozinho, seu plano deu errado, ele matou um homem, foi reprovado pelos seus irmãos, e teve de fugir. Mas com Deus, ele foi ferramenta para libertar Israel da escravidão e conduzi-los no deserto.

O caráter do homem pode mudar, ser aprimorado e transformado, mas o caráter de Deus não muda. Observamos que os tempos mudaram, hoje estamos aqui como Povo de Deus no Brás, em uma comunidade gentílica, e não no Egito em uma comunidade de hebreus, mas o Deus de ontem é o mesmo Deus de hoje (e de amanhã)

Queremos um homem de caráter para pastorear a igreja, mas nós estamos sendo um povo de caráter, que obedece a Deus? Temos sido líderes que não inventam desculpas para servir o propósito do autor da história? 

Deus, trazendo o seu povo com seus pastores para executar sua vontade, diz: Tenham coragem, eu estou com vocês!

“Não fui eu que lhe ordenei? Seja forte e corajoso! Não se apavore, nem se desanime, pois o Senhor, o seu Deus, estará com você por onde você andar.” (Josué 1:9)

“Coragem, Zorobabel”, declara o Senhor. “Coragem, sumo sacerdote Josué, filho de Jeozadaque. Coragem! Ao trabalho, ó povo da terra! “, declara o Senhor. “Porque eu estou com vocês”, declara o Senhor dos Exércitos. “(Ageu 2:4)

Veja (ou reveja) o culto completo no YouTube da Primeira Igreja Batista do Brás

Intensifiquem as orações pela Comissão de Sucessão Pastoral

No culto matutino do domingo, 14/08, a irmã diaconisa Débora Santos exortou toda a igreja a intensificar as orações pela Sucessão Pastoral que vivemos neste ano na PIB do Brás. 

O convite é para que, nas segundas-feiras, se intensifiquem as orações individuais pelos seguintes motivos:

  • pelo trabalho dos 15 membros da Comissão de Sucessão Pastoral;
  • pela análise dos nomes indicados pela igreja;
  • pela igreja, por cada membro para que no momento oportuno todos participem submissos a orientação do Espírito Santo, na dependência do nosso Deus. 

No dia 03/07/2022 concluímos o processo de indicação dos nomes do nosso novo pastor. Todos os membros da igreja foram convidados a participar de diversas atividades que nos levaram a refletir sobre “a igreja que somos, a igreja que queremos ser” e, conforme indicado em assembleia no dia 19/06, neste início de mês pudemos indicar até 3 nomes de pastores como sugestão que será apreciada e analisada pela Comissão de Sucessão Pastoral.

Indicação de nomes para sucessão pastoral PIB do Bras

Relembramos a mensagem do pastor Irland Pereira de Azevedo, apresentando algumas orientações para indicação de nomes de pastores para liderar a nossa igreja no culto em que foram entregues as fichas para essas indicações.

Na leitura coletiva da carta de Paulo aos Efésios (Ef 4:11-16), o pastor Irland nos alertou para os critérios do ministério pastoral que capacita o povo de Deus a ser firme na fé. Na primeira carta de Paulo a Timóteo (1Tm 3:1-13), temos critérios bíblicos para escolha do pastor. Paulo também trata da qualificação para o ministério também na carta a Tito (Tt 1:5) com ênfase para o temperamento equilibrado que busca a paz e ao comprometimento com a palavra de Deus.

É preciso ser alguém que ame a Palavra, pregue a Palavra, não duvide da Bíblia, apegando-se firmemente a ela, encorajando todos a defendê-la.

Aqui estão qualificações para o ministério. Não são acadêmicas, mas se exige a aptidão para pregar e defender a fé. No entanto o mais importante é que tenhamos gente de caráter e de integridade para liderar o povo.

Na carta de Pedro (1Pe 5:1-4) há um apelo para os que pastorearão o rebanho de Deus.

Aqui estão qualificações para o ministério. Não são acadêmicas, mas se exige a aptidão para pregar e defender a fé. No entanto o mais importante é que tenhamos gente de caráter e de integridade para liderar o povo.

Devemos orar pelo pastor de modo que ele cumpra cabalmente o seu ministério.

Pepitos no Autódromo

Vejam os registros que a irmã Joelma Moura, missionária e coordenadora do PEPE Joias de Cristo na nossa igreja, compartilhou da alegria das crianças no passeio que fizeram ao Autódromo de Interlagos no dia 30/07/2022. 

Na ocasião, puderam ver ao vivo pela primeira vez a corrida da Stock Car e F4 Brasileira, o Gabriel, integrante do projeto, recebeu de presente pelo seu aniversário uma visita aos boxes da categoria e pode estar perto de pilotos renomados do esporte automotor como Rubinho Barrichello, Felipe Massa, Nelsinho Piquet, entre outros, um sonho realizado para a vida dos nossos pepitos. 

Louvamos a Deus pelo empenho de todos aqueles que de forma direta ou indireta tem feito a diferença neste Projeto. Parabéns a cada criança e suas famílias que tem acreditado nesta ação e realizado esta obra de amor!

O programa, PEPE, é viabilizado através de uma parceria entre a Junta de Missões Mundiais da CBB, a Sociedade Missionária Batista Britânica a Associação Batista de Incentivo e Apoio ao Homem, ABIAH. 

Na PIB do Brás o projeto é do Ministério de Ação Social (MAS), liderado pela irmã diaconisa Lia Pacheco.

Saiba mais no nosso site.

Dia do Adolescente Batista

Louvado seja o nome do Senhor pelos adolescentes que andam na Luz de Jesus e iluminam este mundo com o brilho que vem do Senhor.

Feliz dia do Adolescente Batista aos jovens que trarão mensagens nos cultos desse domingo na nossa igreja e ao longo do mês de agosto, mês da juventude.

“Só eu conheço os planos que tenho para vocês: prosperidade e não desgraça e um futuro cheio de esperança. Sou eu, o Senhor, quem está falando.”‭‭(Jeremias‬ ‭29:11‬ )‬‬

Obediência, o caminho para obter as bênçãos do Senhor

A incredulidade surge quando começamos a duvidar. A partir da primeira passagem do livro de Josué‬ ‭(Js 1:1-9‬), a jovem Bianca Rodrigues (@biancacolottii) trouxe reflexão no Culto Vespertino do domingo, 07/08.

Obediência, o caminho para obter as bênçãos do Senhor, título da reflexão, nos lembrou que, como o povo hebreu nos tempos de Moisés e Josué, somos escravos e vemos a verdade sob as lentes do pecado.

Egoísmo, orgulho, fofoca, descontrole, ciúme, ingratidão, esses são pecados que carregamos no coração e que endurecem nosso coração, sugere Bianca, relembrando que os pecados não são apenas os “grandes e visíveis”, mas igualmente os pequenos e constantes.

A salvação é o que nos separa do mundo e a obediência é marca do cristão.

Destaque para o louvor que ficou por conta da Banda Coram Deo (da @juventudeJPC). E também a participação da adolescente Ana Júlia Lopes (@anaa_juu_21) e da jovem Caroline Cava (@Carol_cava) na oração, e dos jovens Giovana Coutinho (@gi_coutinho_) e Daniel Roberto (@daniel_jrob) na leitura da declaração doutrinária da nossa igreja.

Veja (ou reveja) o culto completo no nosso canal do YouTube.

Pode acontecer um avivamento na igreja nos dias de hoje?

Pode acontecer um avivamento na igreja nos dias de hoje?

O pastor Miqueias Sabino, da Primeira Igreja em Campo Limpo, responde na mensagem que trará no o encontro online da SMM (Sociedade Missionária Masculina) que acontece na segunda-feira, 08/08, às 20h.

Se você deseja participar do encontro que acontece na plataforma zoom, acompanhe no grupo de WhatsApp, moderado pelo irmão diácono Antônio Ezequiel (@antoerp), líder deste ministério.

Promotores de missões

O Promotor de Missões é um missionário chamado por Deus especificamente para mobilização e compreende a seriedade de sua missão. O chamado missionário não está vinculado ao contrato com uma agência missionária, mas sim em cumprir uma missão específica, dada por Deus, seja como voluntário ou sustentado por uma agência. A maioria das nossas igrejas elege um promotor de missões, mas ser promotor não é um cargo, e sim uma vocação!

Em Romanos 10:15, Paulo diz: “E como pregarão se não forem enviados?” Isso nos leva a refletir sobre a imensa honra e responsabilidade que têm aqueles que são chamados por Deus para mobilizar. Quantos missionários seriam enviados aos campos se todos aqueles vocacionados por Deus para mobilização cumprissem a sua missão em sua igreja, mesmo sem deixar o trabalho local. Muitos profissionais liberais, funcionários públicos, autônomos, empresários, mães, pais e filhos ainda não compreenderam o chamado de Deus para mobilizar, e, por não deixarem sua profissão e igreja, se sentem tristes e fora da vontade de Deus! Mas Ele lhe chamou para ser um missionário mobilizador onde você está!

Que valor tem essa vida se não vivermos para a glória Dele? Deixando tudo ou não, nós vivemos para a Sua glória! Certa vez perguntaram a um sapateiro: “Qual a sua profissão?”. Ele respondeu: “Sou servo de Cristo, e, enquanto sirvo ao meu Mestre, vou consertando sapatos!” Mesmo em nossas profissões e atividades cotidianas, a maior prioridade é servir, cumprindo o chamado de Deus. Mobilizar vocacionados, intercessores e recursos é uma honra! Somos parte da missão e, voluntariamente, podemos servir e cumprir nosso chamado nesta grande obra de expansão do reino de Deus!

Estamos certos de que há uma missão esperando pelo irmão e pela irmã, um trabalho para apoiar em ações e orações, para participar diretamente usando seus dons e para ajudar financeiramente.

Se Deus está lhe chamando para ser um promotor de missões, ou há dúvidas em seu coração, fale com um dos nossos queridos promotores de missões na PIB do Brás: Jairo e Patricia Viração, Ruth Cruz, Percílio Prates, Emily Gusmão, Jovelina Ribeiro, Ítallo Gusmão e Franciele Brito.  

Conheça também a música da campanha de missões nacionais JMN 2022:

Só Jesus Cristo Salva

“Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.”
João 14.6

Quando eu foco no passado eu não vejo o melhor de Deus

No culto vespertino tivemos mensagem do pastor Carlos Eliseu Dias da Rocha, que tem apoiado o Ministério da Terceira Idade da PIB do Brás nas reuniões com o grupo de enlutados formado para acolher e apoiar os membros que perderam familiares na pandemia. 

Sua mensagem, baseada em Marcos 5:1-20, que conhecemos bem por conta da cura do endemoniado gadareno, nos fez pensar nos motivos que fizeram Jesus chegar até aquela região. 

Lá estavam pessoas que viviam no passado que as algemava. Naquele lugar havia pessoas que valorizavam mais porcos do que gente, que davam mais importância aos bens materiais do que aos seres humanos e que estavam presas a estas ideias. Quando encontramos pessoas assim sentimos que Jesus precisa passar por este lugar, mas infelizmente nós também estamos algemados a coisas que roubam nossa qualidade de vida e precisamos de libertação para experimentar o novo e o melhor de Deus. Mas precisamos nos limpar, pois o Espírito Santo de Deus não pousa em altares sujos. 

Com uma mensagem forte e incisiva, o pastor Carlos Eliseu nos exortou a mudar nosso caráter e a efetivamente mostrar que somos cristãos em tudo que fazemos. Sairmos da defesa costumeira de dizer “sou batista desde jovem”, “me batizei criança” ou “nasci na igreja batista”.  Sairmos destes álibis e viver uma vida de relacionamento profundo com o Pai, de deixar Jesus ser o Senhor de tudo, com caráter sendo moldado por Ele. 

Temos que falar menos e viver mais. O mundo não vai converter porque você abriu a boca, o mundo vai converter se você viver Jesus. As pessoas precisam olhar para você lá fora e perguntar: “quem é que faz assim novo todos os dias?”. Chega de rótulos, mostre os frutos. 

Um dos motivos que levou Jesus a Golam foi porque lá havia uma alma desesperada precisando Dele. 

Você tem coragem de dizer que precisa Dele também?

Veja (ou reveja) o culto no nosso canal do YouTube. 

Destacamos no nosso culto também a participação do Coro Principal sob regência do maestro Prado Benfica.

Reveja todas participações do pastor Carlos Eliseu na PIB do Brás.

GRUPO DE ACOLHIMENTO AOS FAMILIARES ENLUTADOS

MUDANÇAS QUE SOFREMOS QUANDO PERDEMOS ALGUÉM QUE AMAMOS MUITO

A ARTE DE ENVELHECER JUNTOS

O QUE VOCÊ PERGUNTARIA PARA JESUS NA ESTRADA PARA EMAÚS?

QUANDO EU FOCO NO PASSADO EU NÃO VEJO O MELHOR DE DEUS

Cartas 1 e 2 Coríntios

O irmão Saulo Calixto, líder do MEC, informa que as aulas do Instituto Bíblico retornam nesta semana. E, de modo excepcional, nesta terça-feira 09/08, a aula será presencial com o professor pastor José Airton. 

O Instituto Bíblico da PIB do Brás é parte do MEC (Ministério de Educação Cristã) da PIB do Brás e está no décimo ano de atividades. Em 2018, iniciou o estudo aprofundado da Bíblia toda, de Gênesis ao Apocalipse. Em 2020, concluiu-se o Antigo Testamento, e em 2021 iniciou o Novo Testamento.

O Instituto Bíblico é como uma aula de Escola Bíblica, porém com abordagem profunda, maior tempo de aula, com tempo para discussões dos temas, com perguntas e respostas mais profundas. O participante pode, a qualquer momento, integrar-se ao estudo, sendo desejável que acompanhe semanalmente e com interesse as aulas. Não há idade mínima, mas uma criança não conseguirá acompanhar em razão da linguagem e não é necessário ser membro da nossa igreja para participar. Porém a equipe pede para informar se é evangélico e a qual igreja pertence.

A atividade é gratuita e as aulas acontecem toda segunda-feira, das 20h às 22h, através da plataforma zoom.

Bíblia Branca para Amanda e Thiago

Neste domingo, 07/08, MCM e SMM se reunem e convidam todos da PIB do Brás para o Culto de entrega da Bíblia Branca para os noivos Amanda e Thiago, jovens queridos e atuantes em diversos ministérios da nossa igreja.

Para quem desconhece, o Culto de Bíblia Branca é um momento muito especial para todas nós, pois além de manter a tradição Batista do trabalho com mulheres, prestigia o estabelecimento de um novo lar cristão. Assim, objetivamos ressaltar que a Cristo deve ser dado o primeiro lugar no casamento, dar as boas vindas à noiva, recebendo-a no rol das casadas, como também incentivar aos noivos a conservarem o interesse na vontade de Deus e nos propósitos de seu reino.

Cremos que para se ter um casamento feliz e de sucesso, os noivos precisavam fazer duas coisas fundamentais:

a) deixarem Deus fazer parte de seus planos em todas as horas (Salmo 127:1 e 2)

b) amarem-se com o amor que Deus nos ensina (I Coríntios 13:4-7)

No Salmo 127, versos um e dois está escrito: “Se o Senhor não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono”. A Bíblia mostra que a melhor maneira de edificar, ou construir um lar, é se basear nos ensinamentos de Deus, assim como a única segurança da casa é o alicerce. A segurança do lar só se consegue descansando em Cristo e levando a Ele toda e qualquer inquietação que venha surgir.

Quanto ao amor, dele depende todo o restante, embora há quem diga que não! Juntar as vidas é seguir pelo mesmo caminho e por isso é necessário a ambos exercitar o amor ágape, que é o amor incondicional ensinado por Deus.

Parece incoerente falar em se amar quando um casal apaixonado é “puro amor”. No entanto, sei que quando estamos a caminho do casamento, tudo é festa e flores. Ela está cheia de amor para dar ao seu futuro esposo, e ele a ela. Porém o amor que conduz ao casamento faz parte do universo humano, que é imperfeito e cheio de altos e baixos. O amor que sustenta um casamento deve zelar pelos ensinamentos de I Coríntios 13:4-7, que deixa claro sua natureza divina: paciência, bondade, não invejoso, não vaidoso, não orgulhoso. Ele também não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente e não guarda rancor. O amor que não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade, que tudo sofre, tudo crê, tudo espera e tudo suporta. Minha oração é que sejam muito felizes. Que coloquem Deus na direção de suas vidas, cultivando o que é mais importante: o amor.

(Texto da irmã diaconisa Marília Berzins)

[Atualização em 10/08/2022]

Registros do “Voo 2708”, alegoria que MCM usou para o Culto de entrega da Bíblia Branca para os noivos Amanda (@amanda.s.melo) e Thiago (@thiagogreccofi). Com uma mensagem simpática e divertida, cheia de significado e emoção, os noivos receberam das mulheres e dos homens da nossa igreja, e sobretudo de seus pais, membros ativos e queridíssimos da PIB do Brás, os itens essenciais para a “mala de https://pibdobras.com.br/2022/08/biblia-branca-para-amanda-e-thiago/mão” que carregarão para as emergências no “viagem que é o casamento”.

O Culto de Bíblia Branca é um momento muito especial, pois além de manter a tradição Batista do trabalho com mulheres, prestigia o estabelecimento de um novo lar cristão. Assim, objetivamos ressaltar que a Cristo deve ser dado o primeiro lugar no casamento, dar as boas vindas à noiva, recebendo-a no rol das casadas, como também incentivar aos noivos a conservarem o interesse na vontade de Deus e nos propósitos de seu reino.

Toda igreja ora por essa nova família!


Primeira Igreja Batista do Brás. Uma igreja bíblica, missionária e acolhedora, fundada em 8 de junho de 1911. Uma comunidade de fé unida pelo amor da Graça de Jesus Cristo derramada em nossos corações; unidos no propósito de reviver a cada dia a história de alegria pela vida de cada alma rendida aos pés do Senhor; alegria pelos passos de cada um rumo a Jesus Cristo, Autor e Consumador da nossa fé; alegria de esperar a Gloriosa Vinda do Nosso Amado Salvador. (Pr. Marcos Peres)

Artigos recentes