Pastoral

Quantas vezes, no ministério, o que é urgente se torna inimigo do primordial!

Conta-se que uma tribo no interior do continente africano sofria com a seca. Todos os dias os homens mais fortes eram obrigados a caminhar quilometros sob o calor do sol para buscar água em latas, as quais eles traziam sobre a cabeça até o centro da aldeia, onde era servida a todos. Eles faziam isso várias vezes por dia, a fim de garantir a sobrevivencia da comunidade. Um dia, um especialista em perfuração de poços visitou aquela tribo e, depois de pesquisas, concluiu pela viabilidade de se cavar um poço no interior da aldeia, o qual forneceria água potável e acabaria com as fatigantes viagens em busca de água. Então, ele procurou o chefe da aldeia e propôs coordenar uma equipe para começar imediatamente a escavação, estimando a conclusão da obra em poucas semanas. Para sua frustração, a resposta daquele líder foi: “Não podemos cavar o poço, pois todos os homens estão ocupados buscando àgua.”

Entendeu a moral da história?

Quantas vezes, no ministério, o que é urgente se torna inimigo do primordial!

Quantas vezes estamos tão ocupados com questões secundárias que nem sequer paramos para refletir se deveríamos mesmo estar ocupados com elas. E, enquanto isso, o que é realmente importante, fica deixado de lado.

Hoje estaremos diante de uma decisão muito importante que diz respeito a nossa estrutura funcional, com mudanças significativas que foram elaboradas e preparadas pela comissão eleita em janeiro deste ano para tratar do “Projeto Novo Amanhecer”.

Desejo que os irmãos estejam participando e atentos para na direção do Espirito Santo tomarmos a decisão correta.

Em oração!

Pastor Marcos Peres no informativo da PIB do Brás de 03/10/2021.

(Crédito da imagem: print de tela de TV Brasil | – EBCEm busca da água | Venha Ver o Meu Mundo! | TV Brasil | Cultura)

Avisos

Amados irmãos da PIB Brás

Nesta quarta-feira, 29/09, nosso culto seguirá de maneira unicamente virtual. 

Não teremos o culto presencial. 

Amados irmãos membros da PIB do Brás, no próximo domingo, dia 03/10/2021, às 10h da manhã, teremos um encontro de suma importância, portanto sua presença é indispensável!

Estaremos ouvindo sobre o relatório da Comissão que estuda o Projeto “Novo Amanhecer”.

O encontro é de suma importância, pois estaremos reunidos em assembléia extraordinária para juntos tirar dúvidas e deliberar sobre este assunto. Creio que todos já estamos juntos em oração.

Nota de esclarecimento: como explicado no boletim informativo da igreja, a Comissão Projeto Novo Amanhecer tem o objetivo de estudar a viabilidade de mudança na coordenadoria dos ministérios de modo que não teríamos mais a eleição de coordenadores, mas sim o engajamento de pastores auxiliares para coordenar grupos de trabalho em cada área, contando com o aumento de voluntários e alinhamento de ações na vida da igreja. O Relator da comissão é o Irmão Diácono Reinaldo Berzins.

Pastor Marcos Peres (@pr.marcosperes)


150 anos dos Batistas no Brasil

Na data de 10/09 do ano de 1871 foi organizada a Primeira igreja Batista em solo Brasileiro, sob coordenação do pastor Richard Ratcliff, no cemitério dos imigrantes norte americanos da cidade de Santa Barbara dos Toledos (hoje Santa Barbara D’Oeste – SP).

Esta igreja edificou o primeiro templo não católico no país, sob autorização de Dom Pedro II, e  o pequeno templo serviu de lugar de cultos para Batistas, Presbiterianos e Metodistas.

Nesta igreja foi batizado e ordenado ao ministério  Antônio Teixeira de Albuquerque, ex-padre católico que converteu-se através da leitura da Bíblia,  tornando-se o primeiro pastor Batista Brasileiro.

Junto à Igreja Batista da Estação, enviou Teixeira de Albuquerque e os casais William e Anne Bagby, Zacharias e Katherine Tayllor, para  Salvador – BA, para iniciar a obra batista ali.

Esta igreja, ao longo de 150 anos, jamais  fechou suas portas.

Os batistas do Brasil louvam  a Deus por fazer parte dessa história de fé, missões e de proclamação do Evangelho em nosso país.

O sesquicentenário da denominação no país será celebrado diretamente da cidade do marco inicial e a solenidade será transmitida ao vivo pelo canal da Convenção Batista do Estado de São Paulo (CBESP) a partir das 19h30 no link

Aniversário 79º da Ordem dos Pastores de São Paulo

Hoje nossa igreja se alegra com a celebração do 79º aniversário da Ordem dos Pastores Batistas do Brasil – SP.

Na ocasião, os pastores que completam 25 anos de ministério pastoral receberam homenagens:

Pr Edvaldo Fernando Rosa, Pr Renato Brilhante, Pr Gerson Bastos de Oliveira, Pr. Francisco de Assis Rodrigues e Pr. Asilson Ferreira do Santos.

A OPBB-SP teve início dia 18 de agosto de 1942, sendo seu primeiro presidente o pr. Rubens Lopes. A atual gestão tem como presidente o Pastor Genilson Vaz (PIB Ribeirão Preto – Ribeirão Preto).

Conscientes de sua visão: “Ser uma instituição capaz de integrar as igrejas, através da obra cooperativa, servindo-as com excelência e alto nível de satisfação”, a CBESP possui como missão: “Servir as Igrejas viabilizando a cooperação entre elas no cumprimento integral da sua missão”.

Saiba mais no site: cbesp.org.br/.

Tiatira, uma igreja chamada ao arrependimento

No culto de oração e estudo bíblico desta quarta-feira, 30/06/2021, o pastor Marcos Peres continuou os estudos sobre as igrejas do livro de Apocalipse, capítulo 2, versículos 18 a 29.

Na quarta parte dessa série de estudos, depois de conhecermos mais das igrejas de Éfeso, de Esmirna e de Pérgamo, chegamos a cidade de Tiatira e a uma igreja chamada ao arrependimento.  

“Escreva esta carta ao anjo da igreja em Tiatira. Esta é a mensagem do Filho de Deus, cujos olhos são como chamas de fogo e cujos pés são como bronze polido: “Sei de tudo que você faz. Vi seu amor, sua fé, seu serviço e sua perseverança, e observei como você tem crescido em todas essas coisas. “Contudo, tenho contra você uma queixa. Você tem permitido que essa mulher, Jezabel, que se diz profetisa, faça meus servos se desviarem. Ela os ensina a cometer imoralidade sexual e a comer alimentos oferecidos a ídolos. Dei a ela tempo para que se arrependesse, mas não quer se arrepender de sua imoralidade. “Portanto, eu a lançarei doente numa cama, e aqueles que cometerem adultério com ela sofrerão terrivelmente, a menos que se arrependam e abandonem a prática de tais atos. Matarei seus filhos e então todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda mente e coração. Darei a cada um de vocês aquilo que seus atos merecem. “Tenho também uma mensagem para o restante de vocês em Tiatira que não seguiram esse falso ensino (‘as verdades mais profundas’, como eles dizem, e que na realidade vêm de Satanás). Não lhes pedirei coisa alguma, senão que se apeguem firmemente ao que já têm até que eu venha. Ao vitorioso que me obedecer até o fim,Eu darei autoridade sobre as nações. Ele as governará com cetro de ferro e as despedaçará como vasos de barro. Ele terá a mesma autoridade que recebi de meu Pai, e também lhe darei a estrela da manhã. “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”
(Apocalipse 2:17-26)

A primeira convertida do apóstolo Paulo, Lídia (Atos 16:14), era natural da cidade de Tiatira. Esta cidade não tinha grandes tradições religiosas, era uma cidade de operários, trabalhadores das áreas da confecção e de cerâmica. 

Na carta, os elogios nos mostram uma igreja operosa (Ap 2:19) e pela multiplicidade dos dons realizava cada vez mais a Obra do Senhor porque o Espírito dava dons para que a igreja pudesse crescer. Mas ela precisava ficar vigilante e aqui está o alerta a Tiatira, igreja que parece que estava indo neste caminho de buscar em outras fontes apoio para o crescimento (Ap 2:20). Mesmo sem ser um local de tradição religiosa, parece ter sido uma cidade onde puderam se desenvolver cultos pagãos (Ap 2:19). Apesar de ser uma igreja de fé e perseverante, deu brecha para que uma profetiza levasse os servos que lá estavam e os que baixavam a guarda a contaminarem suas vidas com práticas reprováveis diante de Deus. 

Nosso Deus é o Deus do perdão, mas não é por isso que Ele é apenas amor, ele também é a justiça. No entanto, Deus nos dá tempo e oportunidade de arrependimento enquanto houver vida (Ap 2:21).  Se falta arrependimento é porque falta conversão verdadeira. Jesus disse que seria necessário separar o joio do trigo, não é mesmo? Que não sejamos eu e você lançados no fogo como o joio que não tem serventia. 

O Senhor Jesus não arromba a porta do coração de ninguém. Ele aguarda um convite como lemos lá atrás: “eis que estou a porta e bato”. 

Quando não buscamos um arrependimento genuíno, quando não nos convertemos realmente ao Senhor, nós podemos experimentar coisas tristes em nossas vidas. Que haja em nosso coração sempre verdadeiro arrependimento e que não sejamos enganados por pregações, ensinos que não vêem do coração de Deus e da sua santa palavra, mas que estejamos com o coração atento buscando ao Senhor para que Ele nos ensine cada vez mais. Não se deixe enganar pelas fakenews! 

O Senhor sonda os corações (Ap 2:23-25). O pastor pode ser enganado, os irmãos podem ser enganados, mas o Senhor Jesus não pode ser enganado. E Ele diz aqueles que perseveram, homens e mulheres de fé, “se apeguem firmemente ao que já têm até que eu venha”. 

Veja ou reveja o culto no nosso YouTube: 

Dia do pastor

No mês de Junho, na celebração dos 110 Anos da PIB do Brás, publicaremos no Editorial do Boletim Informativo, pastorais que foram publicados no passado. O de hoje, 13/06/2021, é da autoria do Pastor José Vieira Rocha, Pastor Emérito e pregador no Culto da Manhã. 

O texto foi publicado no dia 9 de junho de 1991, um dia após a inauguração do Templo da Rua Major Otaviano. Lembramos que no calendário dos Batistas, o segundo domingo de Junho é a data para a celebração do Dia do Pastor Batista. O texto é o seguinte:

DIA DO PASTOR

Ontem, dia 8, a Igreja completou 80 anos e inaugurou o seu novo templo. Hoje, com toda a Denominação Batista, comemoramos o Dia do Pastor.

O momento histórico que vivemos se constitui, também uma homenagem aos nossos Pastores – o do presente e os do passado. Há o Pastor da infância, o do Batismo, o do Casamento e o de tantas ocasiões especiais em nossa vida.

Como Igreja de Cristo, temos o do

presente e os do passado. É hora de agradecermos a Deus por eles. Quanto aos do passado, que haja

gratidão nossa diante de Deus por eles. Se perfeitos não foram, é perfeitamente compreensível em razão clara de que são ou foram humanos. Foram, contudo, instrumentos de Deus para nos exortar, consolar, ajudar, ensinar, corrigir, cooperando até mesmo em suas falhas para o nosso crescimento espiritual por causa da Palavra que nos ensinou. Quanto ao nosso Pastor do presente, homem é e carecedor de nossas orações constantes.

Se para a Igreja a ocasião é propícia para gratidão, para os Pastores o momento é oportuno para reflexão. Se mais não é feito por nós, reconheçamos que isto resulta de não estarmos na absoluta dependência do Espírito Santo de Deus.

Esta é uma hora difícil para o Ministério. Quantos há negando a fé com conduta reprovável. Oremos por eles. Quantos em descaminhos da doutrina, buscando fama e posição em detrimento da exaltação do nome de Cristo, razão única de uma fé viva, autêntica e frutífera.

No Dia do Pastor, é, também, ocasião para lembrarmos da família do Pastor (esposa e filhos) que sem eles, seu Ministério não teria êx- ito.

Em nosso meio contamos com diversos Pastores, assim como

contamos com alguns familiares de pastores. A todos, estendamos hoje, nossa mão amiga, somada à oração fervorosa em favor deles.

Lembrança trazida pela diaconisa Marília Viana Berzins, em nome da Comissão dos 110 Anos da PIB do Brás.

Nós somos a luz do mundo

No mês de Junho, na celebração dos 110 Anos da PIB do Brás, publicaremos no Editorial do Boletim Informativo, pastorais que foram publicados no passado. Começamos hoje, pelo texto publicado pelo Pastor Henrique Wedemann Filho, no dia 9 de julho de 1972, quando nossa Igreja já tinha 70 anos de existência. 

O texto é o seguinte:

Em tempos idos, uma igreja de uma zona agrícola da Inglaterra tinha um costume interessante e raro. Cada família possuía o seu banco e na ponta de cada um deles havia um castiçal. Ao chegar no templo, se a família estivesse completa, o castiçal era aceso com uma vela. Se faltasse alguém, permaneceria apagado.

Na hora do culto, facilmente se podia constatar os que não estavam presentes. A iluminação da igreja dependia da presença de seus membros. Se todos estivessem, a iluminação seria bela e feérica. Caso contrário, seria oscilante e obscura.

Felizmente, esse o costume de uma igreja do campo em tempos passados. Imaginem, os irmãos, se o mesmo fosse aplicado entre nós. Quantos não seriam os castiçais apagados. Quantos não seriam os cultos que teriam que ser realizado com uma iluminação deficiente e quem sabe, até, teriam que deixar de ser efetuados pela escuridão total do templo.

Foi Jesus que disse que nós somos a luz do mundo. E para explicar a sua afirmativa, Ele acrescenta “Não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador e dá luz a todos que estão em casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus.” (Mateus 5.14-16)

Nós somos a luz do mundo. O irmão é a luz do mundo. A irmã é a luz do mundo. O jovem é a luz do mundo. O adolescente é a luz do mundo. A criança é a luz do mundo. Eu sou a luz do mundo.

Mas que tipo de luz estamos sendo? Luz apagada? Luz quebrada? Luz bruxuleante? Luz defeituosa? Luz obscura? Luz oscilante?

Ou será, que estamos sendo luz clara, límpida, cintilante e intensa – uma luz que brilhe muito por Jesus? Será que estamos sendo uma verdadeira luz no mundo?

Essa é a luz que o crente sempre precisa ser. Luz que brilhe, não somente na Igreja, mas também fora da igreja. Luz que cumpra com a sua finalidade no trabalho, na oficina, na fábrica, no escritório, na escola, na rua, no lar, nos negócios e em qualquer outro lugar que estiver.

Temos que viver como Moisés, que depois de ter estado quarenta dias e quarenta noites com o Senhor e de ter recebido as palavras do concerto – os dez mandamentos – desceu do monte Sinai e “a pele do seu rosto resplandecia porque Deus falara com ele”. (Êxodo 34.29)

Um bom conselho para o nosso viver diário, sem dúvida alguma, é aquele que nos foi dado por Salomão quando disse: “A alma do homem é a lâmpada do Senhor”. Provérbios 20.27

De certa feita, dialogando com seus discípulos, Jesus disse: “Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo.” (João 9.5)

Aprendamos, pois, a bela lição de Jesus. Sejamos, todos nós, a verdadeira luz do mundo. Ande, mas sempre na presença do Senhor de tal sorte que o nosso rosto apresente o Seu resplendor. Façamos de nossa alma, em todo no nosso viver, a lâmpada do Senhor. E que Deus assim nos abençoe. Amem!”

📜“Graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Jesus Cristo, o Filho do Pai, serão convosco em verdade e amor” II João 1:3

Em 2021, transforme o mundo compartilhando graça e misericórdia. 

Congresso das Famílias 2021

Uma oportunidade de fortalecer a família como projeto de Deus, de crescimento na unidade familiar e de valorizar a família nos respectivos papéis, pai, mãe, filhos. Essa é a motivação que leva toda PIB do Brás a celebrar o mês de maio em atividades propostas pelo Ministério de Integração das Famílias e apoiadas, com muito carinho, dedicação e empenho por todos os ministérios da igreja.

O pastor Marcos Peres nos conta que “ao longo dos anos sempre damos ênfase as famílias no mês de maio e concluímos este mês com um congresso das famílias, um final de semana de atividades para todas as idades”.

Por conta da pandemia, neste ano programamos as atividades de forma menos concentrada, mas não deixaremos de ter muitas ações para reforçar os vínculos e valorizar as famílias da nossa querida igreja.

Leia a seguir e veja no infográfico quais são as atividades que acontecem a partir desta quarta-feira, 26/05/2021, até domingo, 30/05/2021.

– 26/05, 20h: Culto de gratidão pela vida dos irmãos que faleceram durante a pandemia, com o pastor Marcos Peres

– 27/05, 21h: Show de talentos, reunindo as famílias com atrações diversas, destacando os talentos de cada um

– 28/05, 20h: Vigília das famílias, noite de intercessão pelas famílias da igreja, com o pastor Marcos Peres

– 29/05, 15h: Tarde de brincadeiras com as crianças e famílias reforçando vínculos, com o Ministério Infantil

– 29/05, 18h30: Culto JPC “O jovem e sua família”, com o pastor Fernando Maia

– 30/05, 9h: Culto dominical matutino ”Famílias na direção do culto”, com o pastor Adesilto Silvestre

– 30/05, 16h: Culto em espanhol da Congregação Hispânica, com o pastor Jesús Sanchéz

– 30/05, 18h30: Culto dominical vespertino de boas vindas aos novos membros, com o pastor Marcos Peres

📜 Em ti serão benditas todas as famílias da terra
(Genêsis 12:3b)

Cuide bem dos seus!

📜“Mas, se alguém não cuida dos seus, e especialmente dos da sua família, tem negado a fé, e é pior que um incrédulo. ”
(I Timóteo 5:8)

Certa vez, num congresso sobre família, ouvi uma história muito triste, mas que serve de alerta para todos nós.

Um homem, sensível às necessidades das crianças abandonadas, sentiu no coração o desejo de organizar uma instituição para abrigar e cuidar dessas crianças. A referida instituição começou a crescer no seu país. Este homem então sentiu que a organização poderia ajudar crianças em outros países. Sabendo dos desafios que estavam à sua frente, em suas conversas com Deus disse: “Deus, eu vou começar a ajudar as criancinhas de todo o mundo. Vou sair do meu país, viajar bastante e implantar a organização para ajudar as crianças abandonadas de muitos países. Eu vou cuidar de- las e o Senhor vai cuidar das minhas aqui em casa”. Começou então a viajar de um lado para o outro. A instituição cresceu. Empresas, governos e pessoas começaram a apoiar financeiramente.

Hoje esta instituição, que prefiro não mencionar o nome, é conhecida em todo o mundo. Mas onde está o lado triste da história? O lado triste da história é que as criancinhas da sua casa, seus próprios filhos, todos se envolveram com drogas. Mas, Deus não cuidou de seus filhos? Teria Deus falhado no trato? Deus foi injusto?

Muitos estão correndo o sério risco de repetir a história deste líder da organização filantrópica. Cuidam dos outros, mas não cuidam de si mesmo e dos seus queridos. Muitas vezes no afã de fazer coisas boas para os outros negligenciamos nossos queridos que precisam também receber diariamente a porção do alimento emocional que necessitam.

Líderes, empresários, pastores e muitos outros tipos de profissionais podem incorrer nesta falha.

Deus realmente cuida de nossa família enquanto estamos envolvidos em nosso trabalho e ministério, mas a cota de atenção, demonstrações de amor e cuidado emocional se dá quando estamos presentes física e emocionalmente.

Na história da igreja existem muitos exemplos de homens e mulheres que foram bênçãos para milhares de pessoas ao redor do mundo, mas perderam suas próprias famílias e casamentos. É conhecida a história daquele menininho que ao dormir ouviu do seu pai a afirmação que Deus cuidaria dele durante a noite. Ao que o menininho disse para o seu pai: “eu sei que Deus vai cuidar de mim enquanto durmo, mas antes de dormir eu quero que fique ao meu lado um Deus de pele e osso”.

Cuidado com a ideia que Deus vai cuidar dos filhos e da família enquanto você faz algo nobre e aprovado pelo próprio Deus. Deus não vai fazer o que podemos e devemos fazer pelos filhos, cônjuges e familiares. Os abraços, beijos, o brincar, passear na pracinha do bairro, segurar as mãos, levar os filhos para a escola, participar da reunião de pais e mestres, ir ao consultório, dar o beijo de boa noite, cobrir com o cobertor são tarefas que Deus não vai fazer em nosso lugar. Esta tarefa é de gente de carne e osso. É dos pais e mães, maridos e esposas.

Por isso, é preciso sabedoria para equilibrar responsabilidades profissionais e familiares.

No final da vida, creio eu, que Deus vai nos pedir contas, em primeiro lugar, dos nossos filhos e família.

Vamos nos lembrar que nossos filhos são nossos discípulos!

Texto do pastor Marcos Peres no informativo semanal.

Primeira Igreja Batista do Brás. Uma igreja bíblica, missionária e acolhedora, fundada em 8 de junho de 1911. Uma comunidade de fé unida pelo amor da Graça de Jesus Cristo derramada em nossos corações; unidos no propósito de reviver a cada dia a história de alegria pela vida de cada alma rendida aos pés do Senhor; alegria pelos passos de cada um rumo a Jesus Cristo, Autor e Consumador da nossa fé; alegria de esperar a Gloriosa Vinda do Nosso Amado Salvador. (Pr. Marcos Peres)
Artigos recentes