Márcio Samezima

16ª SEMANA DO PLANO DE LEITURA BÍBLICA 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, eventualmente traz pausas semanais, geralmente aos domingos. 

Salve a imagem a agenda de leitura dessa 16ª semana de 2023, listada a seguir:

Pausa
Mateus 5-7 e Salmos 61
Mateus 8-10 e Salmos 62
Mateus 11-13 e Salmos 63
Mateus 14-16 e Salmos 64
Mateus 17-19 e Salmos 65
Mateus 20-22 e Salmos 66

O plano está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

15ª SEMANA DO PLANO DE LEITURA BÍBLICA 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, eventualmente traz pausas semanais, geralmente aos domingos. 

Salve a imagem a agenda de leitura dessa 15ª semana de 2023, listada a seguir:

Domingo: Pausa
Segunda-feira: Deuteronômio 31-34 e Salmos 48
Terça-feira: Tiago 1-2 e Salmos 50
Quarta-feira: Tiago 3-5 e Salmos 51
Quinta-feira: Josué 1-3 e Salmos 52
Sexta-feira: Josué 4-6 e Salmos 53
Sábado: Josué 7-9 e Salmos 54

O plano está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

Vem louvar… na Classe Jacó e Raquel

A irmã Samantha registrou o louvor no início da EBD no domingo, 19/02.

As aulas da Classe Jacó e Raquel acontecem na sala 30, no 3º andar do Prédio dos Ministérios. A classe é mista e tem como professores Denilde Azevedo e Márcio Samezima.

Marque a @pibdobras nas suas publicações também 📲

Acompanhe nossa programação fixa:
– Domingos: Culto Matutino, às 9h, e Culto Vespertino, às 18h30
– Quartas-feiras: Culto de Oração e Estudo Bíblico, às 20h
– Escola Bíblica Dominical para todas as idades, todos domingos, às 11h, após o culto matutino.
– Culto e Escola Bíblica Dominical da @congr.hisp.bras em espanhol todos os domingos, às 16h.
– Encontros de MCM, SMM, MR (@mrpibbras) e ER (@erpibbras) aos domingos, às 17h, antes do culto vespertino.

8ª SEMANA DO PLANO DE LEITURA BÍBLICA 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, eventualmente traz pausas semanais, geralmente aos domingos.

Salve a imagem a agenda de leitura dessa 8ª semana de 2023, listada a seguir:

Domingo: Pausa
Segunda-feira: Levítico 1-4 e Provérbios 14:1-18
Terça-feira: Levítico 5-8 e Provérbios 14:19-35
Quarta-feira: Levítico 9-11 e Provérbios 15:1-17
Quinta-feira: Levítico 12-14 e Provérbios 15:18-33
Sexta-feira: Levítico 15-18 e Provérbios 16:1-16
Sábado: Levítico 19-21 e Provérbios 16:17-33

O plano está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, que será coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

4ª semana do plano de leitura bíblica 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, eventualmente traz pausas semanais, geralmente aos domingos.

Confira na imagem a agenda de leitura dessa 4ª semana de 2023:

22/01: Dia de pausa
23/01: Marcos 7-9 e Salmo 18:25-50
24/01: Marcos 10-12 e Salmo 19
25/01: Marcos 13-16 e Salmo 20
26/01: Êxodo 1-4 e Salmo 21
27/01: Êxodo 5-8 e Salmo 22:1-11
28/01: Dia de pausa

O plano está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, que será coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

3ª semana do plano de leitura bíblica 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, traz pausas semanais, geralmente aos domingos.

Confira na imagem a agenda de leitura dessa 3ª semana de 2023:

15/01: Dia de pausa
16/01: Gênesis 40-42 e Salmo 14
17/01: Gênesis 43-46 e Salmo 15
18/01: Gênesis 47-50 e Salmo 16
19/01: Marcos 1-3 e Salmo 17
20/01: Marcos 4-6 e Salmo 18:1-34
21/01: Dia de pausa

O plano está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, que será coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

2ª semana do plano de leitura bíblica 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, traz pausas semanais, geralmente aos domingos.

Ele está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, que será coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

Salve a imagem com a lista de leitura da 2ª semana do ano.

1ª semana do plano de leitura bíblica 2023

O plano de leitura da Bíblia que nossa igreja faz coletivamente no ano de 2023, desenvolvido pelo professor de EBD Márcio Samezima, traz pausas semanais, geralmente aos domingos.

Ele está disponível em versão impressa (na igreja) e virtual, no grupo de whatsapp, que será coordenado pelo pastor Nilson Geraldo Silva e pelo líder do MEC, Saulo Calixto.

Salve a imagem com a lista de leitura da 1ª semana do ano.

Repetir o passado para construir o futuro?

“Um povo que não conhece sua história está fadado a repeti-la”. Edmund Burke, célebre político e escritor irlandês, autor da famosa frase citada, deu contornos muito negativos ao desconhecimento da história. Deveras, Burke critica o desprezo ao estudo e à análise dos acontecimentos pretéritos e assevera que desdenhar do passado e de tudo que ele pode nos ensinar implica reviver experiências ruins. Para o estadista, portanto, cabe ao homem diligenciar no sentido de fazer diagnósticos de atos e fatos que já se passaram e, com isso, melhorar suas chances de direcionar as ocorrências futuras no rumo desejado.

O apóstolo João, por sua vez, inspirado pelo Espírito Santo, registra, no capítulo 5 de Apocalipse, que a história é regida por Jesus Cristo. Ele é o Leão da Tribo de Judá, a Raiz de Davi, o único achado digno de abrir o livro e os sete selos (e o ato de abertura do livro e dos sete selos simboliza exatamente o senhorio de Cristo sobre o desenrolar dos fatos). A mensagem do Apocalipse deixa claro, portanto, que a história não é cíclica, como se sustentava na Grécia antiga, mas teve um início e se encaminha para um fim, e que, acima de tudo, o nosso Salvador e Senhor possui em sua mão o controle sobre a rota que liga o início ao fim dos acontecimentos.

Do acima exposto, surge complexa discussão a respeito do quanto nós, seres criados, temos a possibilidade de ditar o futuro. Com efeito, se Jesus tem em Suas mãos a direção da história, será que tudo já se encontra predeterminado? Se assim é, será que o que eu decido fazer, decido-o porque Aquele que tudo dirige fez com que assim eu decidisse? Para alguns, especialmente de raiz calvinista, a resposta a essas duas perguntas é sim. Para outros, seguir esse entendimento implicaria, em última instância, o perigo de se excluir a responsabilidade do homem por seus atos.

Por óbvio, a controvérsia é muito mais intrincada e nem se tem a pretensão de discuti-la nestas poucas e discretas linhas de texto. O que proponho ao leitor é uma rápida reflexão a respeito da participação que temos na construção da história. Com a devida vênia aos irmãos que defendem o determinismo (ainda que divino), gosto de pensar que o nosso Salvador e Senhor dirige os acontecimentos através de nós e, portanto, dá-nos o privilégio e a responsabilidade de, com Ele, participar da construção da história.

Nesse contexto, a afirmação de Edmund Burke traz contribuições muito úteis para nós. Cabe apenas estender um pouco o seu raciocínio: urge, sim, conhecer a nossa história, com o intuito de evitar reiterar eventuais erros já cometidos, mas também com o intuito de repetir os acertos! É dizer: repetir a história não é o problema; o problema é não aprender com erros passados e reiterá-los. Dura coisa é reprisar o passado quando este é recheado de desacertos; bênção, porém, é reproduzi-lo quando o construímos sobre o que é idôneo. Às portas de Canaã, conforme registra o livro de Deuteronômio, Moisés traz à lembrança do povo escolhido os tristes episódios de desobediência, a fim de admoestá-lo a não mais a cometer, mas também rememora as bênçãos recebidas quando a Lei foi observada, no intuito de incentivar aquele mesmo povo a assim proceder quando da posse da terra prometida.

Nossa igreja acaba de completar 111 anos. Agradeçamos ao nosso Salvador e Senhor o que Ele tem feito através de nós e de todos os irmãos e irmãs que já estiveram em nosso meio. Como usualmente se diz, temos muita história para contar! Incumbe a nós refletir no que acertamos (e, assim, tentar repetir, na medida do possível) e no que erramos (para nisso não mais incorrermos). Tal reflexão, a propósito, é de ser feita continuamente (ou seja, não precisamos esperar outros 111 anos), pois a história é escrita a cada dia, a cada hora, a cada momento, enfim. Quanto antes reconhecermos nossos erros e os corrigirmos, maiores serão as chances de aumentarmos os nossos acertos, para a glória do Senhor.

Texto do professor Márcio Samezima no informativo da PIB do Brás datado de 10/07/2022.

Jesus e o conhecimento das Escrituras

Neste domingo, a PIB do Brás celebrou os professores da Escola Bíblica Dominical com homenagens aos professores atuais e mensagens de gratidão aos que nestes (quase) 110 anos da igreja atuaram neste ministério. Para marcar a data, nos cultos matutino e vespertino tivemos professores de EBD como palestrantes.

No culto matutino, partindo dos versículos 1 a 15 do capítulo 4 do Evangelho segundo Lucas, o irmão Márcio Samezima trouxe a Palavra, reforçando pontos importantes da nossa fé no Senhor Jesus. A passagem da tentação de Jesus no deserto foi o início da reflexão que passou por vários momentos da vida do Nosso Senhor e do início da nossa vida humana, ainda no Éden, trazendo temas como o tempo de Deus e o tempo do mundo, a onipresença de Deus e o cenário da Queda do homem.

Partindo da carta de Paulo aos Romanos, nos capítulos 11 e 12, o irmão diácono Davi Moura, pregador do culto dominical vespertino, nos lembrou do desafio apresentado pelo apóstolo, de nos se oferecermos em culto racional a Deus. A ideia é de que deve existir uma disposição nossa, pois não devemos nos oferecer de maneira parcial a Deus e sim de maneira completa, como um sacrifício.

Nossa experiência como sacrifício vivo, santo e agradável deve ser de total rendição aos desejos de Deus para nossa vida. No versículo 2 do capítulo 12, Paulo nos lembra que não devemos ser afetados pelo “mundo”, pois este está corrompido, dominado e jaz no maligno, sempre de forma contrária à vontade de Deus.

O mundo tenta de toda forma excluir Deus. E a dedicação ao estudo da Palavra de Deus é a chave do processo de transformação que a Bíblia nos orienta a fazer.

Veja ou reveja os momentos de culto deste domingo, 25/04/2021, no YouTube e no Facebook.