Pastor Marcos Peres

Oração, nossa prioridade ( I Timóteo 2:1-8)

Completando a série “Oração, nossa prioridade”, o pastor Marcos Peres (@pr.marcosperes) nos trouxe mensagem em I Timóteo 2:1-8.

“Em primeiro lugar peço que sejam feitos orações, pedidos, súplicas e ações de graças a Deus em favor de todas as pessoas. Orem pelos reis e por todos os outros que têm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e pacífica, com dedicação a Deus e respeito aos outros. Isso é bom, e Deus, o nosso Salvador, gosta disso. Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.
Pois existe um só Deus e uma só pessoa que une Deus com os seres humanos — o ser humano Cristo Jesus, que deu a sua vida para que todos fiquem livres dos seus pecados. Esta foi a prova, dada no tempo certo, de que Deus quer que todos sejam salvos. E eu fui escolhido como apóstolo e mestre dos não judeus para anunciar a mensagem da fé e da verdade. Eu não estou mentindo; estou dizendo a verdade.
Quero que em todos os lugares os homens orem, homens dedicados a Deus; e que, ao orarem, eles levantem as mãos, sem ódio e sem brigas.”
(I Timóteo 2:1-8)

O apóstolo Paulo, que aprendeu com o Senhor sobre o valor da oração, aqui traz essa orientação ao seu discípulo Timoteo, enfatizando que a prática da oração é valiosa e deve ser feita sempre em nome de Jesus, o único mediador entre Deus e os homens.

A ênfase é também na escolha de, antes de tudo, orar e consagrar a Deus nossos planos, desejos e necessidades.

Depois devemos orar por todos pois Deus deseja que todos os homens sejam salvos. Não deixe de orar pelos perdidos, por aqueles que precisam ser alcançados pela graça de Jesus.

Não menos importante é orar também pelas autoridades civis. Somos do Senhor e precisamos colocar o governo nas mãos de Deus. Assim garantimos nossa própria liberdade. Hoje vemos nações que se dizem cristãs e questionam a presença da Bíblia em escolas e outros espaços públicos.

Eu e você somos designados para levar esta mensagem do Evangelho e devemos orar para que possamos com sabedoria usar todas as ferramentas para proclamação do Evangelho. Quer seja de forma pessoal, em mídias, nas praças, em cultos públicos, onde pudermos devemos pregar o Evangelho para todos.

A PIB do Brás tem uma história linda dos “arrastões” que se faziam entre o Largo da Concórdia e a rua Maria Marcolina (onde a igreja funcionou por anos), levando o Evangelho com coragem a todos.

Que estejamos orando uns pelos outros, por quem ainda não foi alcançados pela Graça e também pelos que já estão alcançados, para que não desanimem. Em Atos 1:13-14, lemos que a igreja primitiva orava sem cessar, uns pelos outros, esperando serem revestidos de coragem e poder, como prometido por Jesus. Em Atos 2:42, reforça-se a oração de uns pelos outros, assim como

As primeiras lutas da igreja foram vencidas pelas orações, assim como as primeiras decisões, como a narrada em Atos 6 na instituição dos diáconos. Os apóstolos não perderam o foco da Palavra e da oração. E quando veio a provação das prisões e martírios, em Atos 12, havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele.

Que tenhamos esta dinâmica da oração em nossa vida, para que possamos também avançar como igreja de Jesus. As vezes parece que está tudo calmo, mas pode mudar a qualquer momento e na oração é que tudo se acalma.

Veja ou reveja o culto completo no canal do YouTube:


Humildade da criança

Uma das características de Davi é a humildade, de ouvir Deus e de atender seus desígnios. 

No culto vespertino de domingo, 24/10, o pastor Marcos Peres trouxe uma reflexão sobre o Salmo 131 e citou também Mateus 18:3-4, passagem na qual Senhor Jesus tratou da humildade da criança. Lembrando das famílias que foram agraciadas com bebês neste tempo (de isolamento ou distanciamento social) e enaltecendo o “descanso no Senhor” (Sl 131:2) que os pequeninos nos ensinam quando convivemos com eles.

O mundo atual nos dá uma fome que não é saciada. Não é que devemos estacionar, mas é valioso que tenhamos a humildade de descansar quando temos nossas necessidades satisfeitas. Quando alcançamos os alvos, planos, projetos que Deus tem para nossas vidas, precisamos descansar no contentamento dessa realização.

Não devemos negociar o tempo com a família, o desejo de levar vantagem e obter algo mais de alguma situação, isso tudo devemos analisar num exame de consciência como o que Davi faz no começo do Salmo (Sl 131:1). A primeira mensagem é essa, do exame de consciência que todos devemos fazer, acalmando o nosso coração.

Acalma Senhor o meu coração, esta é a oração que devemos fazer. 

Parece que este momento da humanidade aumentou nossa ansiedade. Esse Salmo nos ensina que devemos acalmar o coração, sossegar dos desejos cotidianos e da nossa época, renunciando ao nosso desejo, confiando no cuidado de Deus. 

E a terceira lição preciosa que aprendemos (assim como no Salmo 130, verso 7) diz: “ponha a sua esperança no Senhor porque seu amor é fiel e ele está sempre disposto a salvar”. 

Que estejamos sempre conscientes dessas verdades e lembrando que Jesus Cristo é a única esperança. 

Veja ou reveja a mensagem do culto dominical vespertino no nosso YouTube:

Nosso guarda fiel

Os salmos de peregrinação iniciam no Salmo 120, que demonstra um momento de apreensão, angústia e ansiedade como o que vivemos hoje. Mas estamos saindo deste momento para um tempo de esperança, como o descrito no Salmo 121, no qual meditamos na mensagem do pastor Marcos Peres (@pr.marcosperes) no culto matutino do domingo, 24/10/2021.

O salmista olhava para os montes (onde se faziam ofertas e cultos aos ídolos) e dizia: “O meu socorro vem do Senhor Deus, que fez o céu e a terra”. 

Esse Deus uno, soberano, criador absoluto, é o nosso socorro, meu e seu. Enquanto o mundo prega o relativismo, nós vivemos firmados no Senhor, que é provedor de todas as nossas necessidades. Louvando a vida dos irmãos que mesmo nestes tempos difíceis continuam fiéis na entrega dos seus dons e talentos, dos seus dízimos e ofertas, que permitem à igreja do Senhor continuar atuando na missão que recebemos de Cristo Jesus. A missão continua neste exercício de fidelidade diante do Senhor. 

Tudo quanto chegar às tuas mãos separe o que é do Senhor. E seja sábio na administração dos bens e das oportunidades. 

Aquele que te guarda não descuida de você (v.3), Ele está ao seu lado todos os dias (v. 5) e te protegerá de todo mal (v.7), guardando-o na ida e na volta (v. 8). 

Só estamos de pé hoje, depois de tudo que a humanidade viveu no último ano e meio, porque temos esse guarda fiel que nos protege, está conosco e nos dá condições (um uniforme, como diz em Efésios 6:10-18) de resistir ao Mal. 

E que venha o ano de 2022 com tantos desafios, mas que os sonhos do Senhor possam ser plenamente realizados nas nossas vidas. 

Veja ou reveja a mensagem no nosso YouTube:

Culto de oração (20/10/2021)

Continuando a série “Oração, nossa prioridade”, o pastor Marcos Peres (@pr.marcosperes) nos trouxe passagens bíblicas nas quais vemos homens de Deus intercedendo por outros.

Em Gênesis 18:22-32, vemos Abraão intercedendo pelos eventuais justos que poderiam estar nas cidades de Sodoma e Gomorra. Sabemos que nem dez justos foram achados lá, mas podemos aprender nesta passagem com o tom de diálogo que envolve este momento do pai da fé com Deus. Assim como na caminhada com seu filho Isaque para o monte Moriá, este que conhecemos como Amigo de Deus conversa com o Pai. Quantas vezes nós temos esta coragem em nossa conversa com Deus?

Essa foi uma das orações mais ousadas das quais temos registro na Palavra de Deus.

Em Êxodo 32:30-32, temos um registro de uma oração sacrificial, altruísta, de Moisés pelo povo que tinha errado. Ele arriscou sua própria salvação (v. 32) e negou uma oferta incrível, a de reiniciar o grupo a partir dos seus.

Na semana passada nós vimos muitas manifestações de idolatria do nosso povo e o que devemos fazer é seguir o exemplo de Moisés e interceder por este povo.

Temos também orações de tristeza. Assim como chorou por seu amigo Lázaro, Jesus chorou por Jerusalém (Lucas 19:41). Davi chorou por seus adversários (Salmo 69), assim como choraram Ezequias e Josias. Esdras chorou e com ele o povo todo pela situação que viviam, de infidelidade diante do Senhor.

Lágrimas derramadas diante de Deus são colhidas pelo Senhor e atendidas no momento certo.

Jeremias, chamado de profeta chorão, ganhou este apelido porque ele sofria pelo povo (Jr 8:21, Jr 9:1, Jr 13:17) que erra, que peca, que está distante do Senhor.

Mas quando oramos com sentimento nós percebemos o agir de Deus diante da situação.

Fechando com Romanos 9:1-4, o pastor nos lembrou da angústia do apóstolo Paulo por seus compatriotas, os judeus que não aceitavam a salvação em Cristo Jesus. É a dor de alguém que quer ver um parente, um filho, um pai, uma mãe, sendo alcançado. Quem já orou ou ora por um parente sabe o que é isso!

Que as nossas orações possam ser assim, altruistas como a de Moisés, ousadas como a de Abraão, emocionadas e regadas em lágrimas como a do Senhor Jesus, Davi, Ezequias, Esdras e Paulo, e confiantes de que o Senhor nos ouve.

Veja ou reveja o culto completo no canal do YouTube:

 

Celebrando a alegria de Cristo

Na tarde do domingo, 17/10/2021, tivemos mensagem do pastor Marcos Peres intitulada “Culto vespertino: “Celebrando a alegria de Cristo”, baseada em  Filipenses 4:4, completada com o versículo 13:

“Tudo posso naquele que me fortalece.”

Relembrando outras passagens nas quais a alegria é enfatizada –  Dt 16:11, Sl 32:11, Zc 9:9, Lc 10:20, Ap 19:7, Ec 3:4, Gl 5:22, porque motivo de alegria é ser salvo em Cristo Jesus. Alegre-se porque seu nome está escrito no Livro da Vida do Cordeiro. 

A alegria do servo se faz no cumprimento da missão (Sl 125:6) e a alegria é uma ordem do Senhor em toda Escritura, do Gênesis ao Apocalipse, por isso louvamos ao Senhor em todo tempo. Nossa alegria não está baseada no que temos, mas na paz que sentimos (Jo 14:27), a paz que transcende todo entendimento.

Não andeis ansiosos por coisa alguma (Fp 4:6), pelo contrário sejam seus pedidos feitos a Deus em súplicas e orações. Que esse encontro com Deus seja nossa prioridade.

Sabemos em quem temos crido e sabemos que Ele é poderoso. 

No coração daquele que crê deve florescer a gratidão por saber que o Senhor tem ouvido sua oração. 

Como saber? Se ela foi direcionada ao trono de Deus, ela chegou lá. 

Essa paz também implica que nossos pensamentos tem que ser purificados (Fp 4:8). Lance fora todo pensamento que traz ansiedade, angústia, dúvidas e incertezas (Fp 4:12). E se essa paz o alcançou é porque Jesus plenamente em seu coração. 

Alegrai-vos no Senhor! 

Que você possa caminhar assim como disse o apóstolo Paulo: alegres no Senhor na certeza de que o seu coração está formado em Jesus.

Veja ou reveja a mensagem no nosso YouTube:

Quanto vale uma vida?

No culto dominical matutino, o missionário Paulo Salgado nos trouxe essa pergunta e a reflexão em Marcos 5:5-8 e 18-20. 

Jesus Cristo é a única esperança para o perdido.

  • Tem pessoas que você tem que orar por ela, mas não andar com ela. Observe o que a pessoa fala ou fez. Se ela não for digna de ser apresentada aos seus pais e aos seus pastores, não deve ser do seu círculo de amizades íntimas. Distancie-se, doa o que doer (Jo 8:32).
  • Libere o perdão. Não quer dizer que você esquecerá, mas estará livre da mágoa. E não ficará enredado e preso nas ciladas do Inimigo. 
  • Curiosidade e família sem estrutura são ciladas. Cuidado com as distorções que o mundo vai te dar sobre Deus e a família, com as escolhas que parecem boas, mas são contrárias a Deus.
  • Quando você traz a “rua” para dentro da sua casa faz se distanciar de quem te ama. Lembre-se que ninguém zomba de Deus (Gl 6:7-8). As coisas da natureza humana (Gl 5:19-21) nos aprisionam lentamente, escolha a escolha, mas ao aceitar Cristo Jesus como nosso único é suficiente Senhor e Salvador, podemos dar o fruto do Espírito (Gl 5:22-25). 

Veja ou reveja a mensagem no nosso YouTube:

JPC: masculinidade X machismo e feminilidade X feminismo

A Juventude JPC fechou uma série de encontros sobre masculinidade X machismo e feminilidade X feminismo.

Como sempre, foi um tempo muito precioso de aprendizado, troca e edificação mútuas. Agradecemos a disponibilidade e orientações dos pastores Marcos Peres, Jesús Sanchéz e a irmã Maristela Massacesi.

Veja (ou reveja) a série no YouTube da PIB do Brás:

Quantas vezes, no ministério, o que é urgente se torna inimigo do primordial!

Conta-se que uma tribo no interior do continente africano sofria com a seca. Todos os dias os homens mais fortes eram obrigados a caminhar quilometros sob o calor do sol para buscar água em latas, as quais eles traziam sobre a cabeça até o centro da aldeia, onde era servida a todos. Eles faziam isso várias vezes por dia, a fim de garantir a sobrevivencia da comunidade. Um dia, um especialista em perfuração de poços visitou aquela tribo e, depois de pesquisas, concluiu pela viabilidade de se cavar um poço no interior da aldeia, o qual forneceria água potável e acabaria com as fatigantes viagens em busca de água. Então, ele procurou o chefe da aldeia e propôs coordenar uma equipe para começar imediatamente a escavação, estimando a conclusão da obra em poucas semanas. Para sua frustração, a resposta daquele líder foi: “Não podemos cavar o poço, pois todos os homens estão ocupados buscando àgua.”

Entendeu a moral da história?

Quantas vezes, no ministério, o que é urgente se torna inimigo do primordial!

Quantas vezes estamos tão ocupados com questões secundárias que nem sequer paramos para refletir se deveríamos mesmo estar ocupados com elas. E, enquanto isso, o que é realmente importante, fica deixado de lado.

Hoje estaremos diante de uma decisão muito importante que diz respeito a nossa estrutura funcional, com mudanças significativas que foram elaboradas e preparadas pela comissão eleita em janeiro deste ano para tratar do “Projeto Novo Amanhecer”.

Desejo que os irmãos estejam participando e atentos para na direção do Espirito Santo tomarmos a decisão correta.

Em oração!

Pastor Marcos Peres no informativo da PIB do Brás de 03/10/2021.

(Crédito da imagem: print de tela de TV Brasil | – EBCEm busca da água | Venha Ver o Meu Mundo! | TV Brasil | Cultura)

Projeto Missionário Trombetas

No culto de oração de quarta-feira, 29/09/2021, pudemos conhecer o cenário do projeto Amazônia da JMN, com o missionário Feijão que faz parte do Projeto Missionário Trombetas. A Amazônia possui 775 municípios com uma população em torno de 24 milhões de pessoas (IBGE, 2010) e cerca de 35 mil comunidades ribeirinhas que constituem a área de atuação do Projeto Amazônia.

Nessa região, Missões Nacionais tem se empenhado na evangelização por meio do barco O Missionário – que conduz caravanas de igrejas pelas comunidades -, dos Radicais Amazônia, líderes treinados e capacitados no Centro de Formação Missionária da Amazônia e, também, por meio do Programa Novo Sorriso da Amazônia, que tem como objetivo erradicar a cárie nas comunidades com missionários presentes.

Em 2019, antes da pandemia, a JMN tinha 81 missionários efetivos, em formação e Radicais, 64 projetos de plantação de igrejas e, para a glória de Deus, foram realizados 104 batismos entre os ribeirinhos em 2019.

Suas ofertas e orações têm chegado até comunidades no coração Amazônia! Envolva-se na obra missionária no Brasil e participe do avanço deste trabalho: http://missoesnacionais.org.br/envolva-se-doe.

Uma vez Embaixador, sempre Embaixador!

Estamos retomando os encontros presenciais dos Embaixadores do Rei, na sala 25 do Prédio dos Ministérios da PIB do Brás. Os encontros acontecem com meninos de 8 a 16 anos. 

Participe! E incentive os meninos e rapazes da sua família a serem parte desse grupo precioso. 

Embaixadores do Rei, organização batista cujas atividades visam os desenvolvimentos físicos, morais e espirituais dos meninos de 9 a 16 anos, faz parte da Sociedade Missionária Masculina que na PIB do Brás é liderada pelo irmão diácono Antônio Ezequiel (@antoerp) e conta com o conselheiro irmão diácono Ezequiel Balbino e do seminarista Giorgio Shiraishi (@giorgio_sns).