Raquel Kanup

Nosso domingo, 25/08

Cenas do nosso domingo, com momentos de adoração ao Senhor, de comunhão com os irmãos que puderam estar nos cultos presenciais e de estudo precioso da Palavra de Deus, das mensagens:

Da jovem Raquel Kanup (Livres da morte, baseada em Romanos 8:1-39)

Do pastor Marcos Peres (Jesus, advogado fiel, baseada em 1 João 2:1-2 e Romanos 8:34-39).

À noite, no culto especial pelo Dia do Advogado, vivemos a emoção de ouvir dois testemunhos de cura e gratidão pelas orações de nossa igreja, com renovo da fé e conversão de colegas da nossa irmã Rosemeire Matheus, membro da PIB do Brás e presidente da sub-seção Tatuapé da OAB.

Alegrarmo-nos com a oportunidade de ver e ouvir o Coral Masculino entoando os hinos “Haja paz na Terra”, “Ande sobre as águas” e “Vitória em Cristo”. Destaque também para o louvor com a banda Coram Deo, formada pelos adolescentes, e a JPC, da @juventudeJPC. 

E para o momento de gratidão pela vida do pastor Marcos Peres, que fez aniversário neste mês.

Veja, reveja e indique as aulas e as mensagens que estão em nossas redes sociais, abençoando famílias. Compartilhe palavras de esperança, envie as mensagens da nossa igreja para alguém e espalhe a Palavra de Deus pelas redes sociais. Ah, e pegue as fotos da sua família lá no nosso Facebook! 📲

Testemunhos dos novos membros #110anospibdobras

Nas nossas celebrações dos 110 anos da nossa igreja, no mês de junho tivemos a oportunidade de ouvir os testemunhos dos membros e conhecer histórias das grandes coisas que nosso Deus fez por nós e através de nós.

Com a palavra do Pastor Marcos Peres estamos encerrando hoje (30/06/2021) as atividades de celebração dos 110 anos da PIB do Brás. Que Deus abençoe a nossa querida igreja! Neste mês de junho, a Primeira Igreja Batista do Brás completou 110 anos de organização. E neste mês nós tivemos a oportunidade de agradecer ao Senhor pela IGREJA que SOMOS. Em cada momento estivemos trazendo a história até hoje. Se quisermos ter um futuro, precisamos olhar para a nossa história. Que Deus nos abençoe nestes 110 anos de existência.

Pastor Marcos Peres

📜 “A lei do Senhor é perfeita e nos dá novas forças. Os seus conselhos merecem confiança e dão sabedoria às pessoas simples.” (Salmos 19:7 NTLH)

Hoje é o dia que celebramos a ressurreição de Cristo

Texto de Raquel Kanup para JPC

Hoje é o dia que celebramos a ressurreição de Cristo. Nós não merecíamos o sacrifício de Jesus, pois escolhemos conhecer o mal e nos afastamos da presença de Deus. Nós escolhemos a vida de escravos do pecado: por mais que pensemos que temos o controle de nossas escolhas e ações, estamos presos a um modo de vida baseado naquilo que o mundo diz ser bom. O pecado nos afastou de Deus, tirando de nós a natureza santa que recebemos na criação, e nos entregando à morte espiritual. Assim, não percebemos como viver em pecado é ruim, acreditamos que estamos vivendo o melhor que a vida pode nos oferecer. Vivemos uma vida de enganos. Quando Deus enviou Jesus ao mundo, e o entregou para morrer na cruz por nós, consumou sua promessa feita no Éden. Desde então, todos nós recebemos a oportunidade de entregar nossas vidas nas mãos de Deus e deixar a escravidão para trás (Ef 1.4-8). Ao aceitarmos a salvação de Jesus, temos nossos pecados perdoados, nossa comunhão com Deus restaurada e nos tornamos seus filhos. A partir desse momento, temos a direção do Espírito Santo, que nos mostra como viver e quais as escolhas certas a fazer. Recebemos a liberdade. Já não vivemos como o mundo nos diz ser bom e correto; podemos escolher segundo a vontade de Deus (Rm 8.15).
Agora, nada mais pode nos separar desse Amor tão grande e abundante, capaz de entregar seu Filho para nos salvar e garantir nossa comunhão eterna com o Pai.
“Quem nos condenará, então? Ninguém, pois Cristo Jesus morreu e ressuscitou e está sentado no lugar de honra, à direita de Deus, intercedendo por nós. O que nos separará do amor de Cristo? Serão aflições ou calamidades, perseguições ou fome, miséria, perigo ou ameaças de morte? Como dizem as Escrituras: ‘Por causa de ti, enfrentamos a morte todos os dias; somos como ovelhas levadas para o matadouro’. Mas, apesar de tudo isso, somos mais que vencedores por meio daquele que nos amou. E estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o que existe hoje nem o que virá no futuro, nem poderes, nem altura nem profundidade, nada, em toda a criação, jamais poderá nos separar do amor de Deus revelado em Cristo Jesus, nosso senhor.